Evolucionismo

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Do livro de Thomas Huxley Evidence as to Man's Place in Nature (1863)

Evolucionismo, (do Latim evolutio, desenrolar) refere-se a cosmovisão filosófica ou crença em teorias que a complexidade material se desenvolveu através de processos puramente naturais. Mais especificamente, é a defesa, ou a crença em mecanismos darwinianos como sendo responsáveis por toda a vida na Terra. A crença na teoria da evolução requer fé porque aspectos tais como a origem da vida e a produção de novas informações através de mutação não foi demonstrada em qualquer circunstância concebível.

Enquanto organismos mudam com o tempo, essa qualidade de vida é conduzida por uma complexa maquinaria celular. Supor que os sofisticados sistemas dentro da célula poderiam ter surgido por pura chance requer uma quantidade enorme de fé na improbabilidade estatística. O cosmos tem muitos componentes que atestam a existência de design inteligente. A obra de um criador é facilmente visível na natureza, e, portanto, pode realmente exigir menos fé para se crer no criacionismo do que no evolucionismo.

A teoria da evolução foi derivada a partir da filosofia ateísta, e é a evidência chave usada pelos ateus para explicar a existência dos seres humanos independentes de uma divindade. Neste contexto, a evolução tem um papel vital na realização do sistema de crença da religião conhecido como humanismo secular. Um Evolucionista é um proponente de tal teoria. Teorias de mudança têm sido desenvolvidas em vários campos de estudo. Os evolucionistas abraçam a evolução através de um sistema de crença, não porque ela tenha se tornado um fato científico comprovado.

Variedades de evolucionismo

  • Evolucionismo idealista é a posição de que todas as coisas têm a tendência natural dentro delas para desenvolver em direção a sua forma ideal. Esta é a posição do platonismo antigo e aristotelismo, bem como do Lamarckismo e da Ortogênese. Esta forma de evolução geralmente carrega um certo grau de teleologia, ou a idéia de que as coisas foram projetadas por Deus para desenvolver de um certo modo, e é, portanto, geralmente a posição dos criacionistas evolucionários, que acreditam que Deus deliberadamente concebeu e orientou o processo.
  • Evolucionismo naturalista é a posição de que as coisas não têm qualquer tendência natural para desenvolver em direção a uma determinada "forma", mas que simplesmente assumem várias formas, como resultado de leis naturais impessoais tais como variação aleatória e seleção natural. Os atomistas dos tempos antigos e os darwinistas e neo-darwinistas da era moderna têm essa visão. Esta forma de evolução não faz referência a nenhuma teleologia. De acordo com este ponto de vista, não há nenhum projeto ou propósito na evolução das coisas. As forças motrizes são o mero acaso e a lei natural impessoal.
  • Evolucionismo teísta é a crença em ambos o evolucionismo e o teísmo. Eles sustentam que o livro de Gênesis é uma história não-literal escrita simplesmente para ensinar que o homem caiu, e não serve para descrever as circunstâncias específicas a respeito das origens do universo. Evolucionistas teístas aceitam plenamente que a evolução é a descrição científica de como os organismos mudam com o tempo e é o resultado da descendência com modificação. Ao mesmo tempo, o evolucionista teísta é um teísta - que acredita em um Deus que é tanto pessoal quanto preocupado com a Sua criação. Evolucionistas teístas poderiam, assim, pertencer a qualquer uma dos três principais fés monoteístas, ou a qualquer outra fé teísta.

Desafios para evolucionismo

Os criacionistas geralmente desafiam o evolucionismo com os seguintes fundamentos:

  • O evolucionismo existia mais de 2000 anos antes de Darwin, nos escritos de Anaximandro, Epicuro, Lucrécio, e os atomistas, como uma filosofia. Não é, portanto, um "desenvolvimento novo e científico", mas o ressurgimento de uma velha e muito especulativa idéia pagã filosófica.
  • Os princípios primários do o evolucionismo são metafísicos, em vez de científicos. Para que uma ideia seja científica, ela deve ser testável. Hoje o evolucionismo pressupõe a ausência de qualquer ato criador divino na origem da vida, mas essa ausência não pode ser demonstrada ou testada. Portanto, embora possa concebivelmente ser verdade, não é ciência, mas uma especulação metafísica.
  • Na medida em que são testáveis​​, as previsões do evolucionismo são falhas. O registro fóssil não fornece formas de transição necessária para suportar ancestralidade comum. O registro geológico apoia o catastrofismo muito melhor do que o uniformitarismo. A origem da vida em si não tem sido explicada por qualquer outro meio do que um ato, inteligente e criativo.
  • Os evolucionistas geralmente demonstram todos os sinais reveladores de ideólogos religiosos, incluindo o evangelismo ardente nas escolas, excluindo os seus adversários a partir de posições em universidades, e fazendo ataques ad hominem contra os criacionistas, em vez de apoiar a sua postura com os fatos e provas.

Notícias

News.JPG

Referências

Ver também