FABNAQ

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Talkorigins.jpg

O Talk.Origins Archive tem uma página intitulada FABNAQ (Frequently Asked But Never Answered Questions) (em português: Perguntas Frequentemente Feitas Mas Nunca Respondidas), que pretende listar inúmeras questões que os criacionistas não podem responder (ou pelo menos não responderam). Muitas são perguntas rasteiras e outras são irrelevantes. A página exibe uma data de copyright de 1992 e presumivelmente foi finalizada em algum momento daquele ano.

Essas perguntas foram reproduzidas abaixo e editores aqui na CreationWiki começaram a respondê-las uma a uma. As perguntas foram organizadas melhor colocando-as de acordo com o tema que elas dizem respeito, no entanto, esta página ainda pretende ser uma fonte abrangente para a refutação do artigo do Talk.Origins.

Nota aos editores
Nem todas essas perguntas destinam-se a serem respondidas na íntegra aqui nesta página. Tal detalhe tornaria esta página enormemente longa e difícil de navegar. Para a maioria das questões mais aprofundadas, uma resposta curta deve ser dada juntamente com um link para uma página respondendo a questão mais profundamente; Tal página não precisa abordar diretamente a questão.
Não obstante o exposto acima, a criação de sub-páginas para este artigo abordando precisamente as perguntas mais aprofundadas ajudaria na navegação e responderia o desafio da Talk.Origins mais eficazmente. Em muitos casos, onde a pergunta é clara mas a resposta seria longa (ver a primeira parte da pergunta nº 3), um simples "Tal afirmação pode ser encontrada [[aqui]]" iria bastar.
Perguntas capciosas (como a de número 12) devem ser chamadas como tal e reformuladas na resposta para permitir uma resposta mais fácil. Esta página ainda precisa de um trabalho substancial na formatação, organização e resposta às perguntas. A ajuda é apreciada.

Crenças

Por que a ciência da criação?

1. Existe alguma razão para acreditar em sua teoria, em vez de alguma outra versão do criacionismo?

Resposta: Nossa posição sobre a origem do universo, da terra, da vida e da raça humana é a única "versão" que pode ser aceita sob uma leitura com bom senso da Bíblia, ou com o uso da exegese histórico-gramatical das Escrituras. Além disso, ela explica todos os dados científicos, bem como o fato de que a revolução científica e a ciência moderna como a praticamos através do método científico foi criada e desenvolvida por criacionistas bíblicos em sua maior parte.

Evolução teísta

1b. Por que muitos cristãos são evolucionistas?

Respostas: Muitos cristãos são evolucionistas porque há muitos cristãos! Pelo menos nos Estados Unidos, 76% da população adulta se identifica como cristã, em dados de 2008. As maiores denominações são a Católica (25,1%), Batista (16,7%), Presbiteriana (7,4%) e Metodista / Wesleyana (5,0%). Em comparação, 15.0% não especificam uma religião.[1] No entanto, a maioria dos cristãos são evolucionistas? Em 17 de dezembro de 2010, o Gallup publicou um artigo revelando que 40% dos americanos acreditam no criacionismo estrito, e mostrando a demografia baseada na frequência semanal da igreja.[2] A pesquisa revelou o seguinte:

Demografia Deus criou os seres humanos na forma presente nos últimos 10.000 anos Os seres humanos evoluíram ao longo de milhões de anos, o processo foi guiado por Deus Os seres humanos evoluíram ao longo de milhões de anos, Deus não esteve envolvido
Público geral 40% 38% 16%
Frequentam a igreja semanalmente 60% 31% 2%
Frequentam a igreja quase todas as semanas/mensalmente 41% 47% 9%
Frequentam a igreja raramente/nunca 24% 39% 31%

Como pode-se ver facilmente, 60% dos frequentadores semanais da igreja (a maioria dos quais são cristãos) são criacionistas da Terra jovem, assim como 41% daqueles que frequentam a igreja quase todas as semanas/mensalmente. Assim, enquanto "muitos" cristãos podem crer na Evolução, "a maioria" parece ser Criacionistas da Terra jovem. E enquanto 54% relataram crença na Evolução, isso incluiu 38% que acreditam que Deus estava envolvido. Esses são evolucionistas teístas ou criacionistas progressivos. Os Criacionistas da Terra Antiga caem nesse grupo.

Criacionismo da Terra Antiga

1c.Se você é um criacionista da terra-jovem: Por que muitos criacionistas são criacionistas da terra-antiga?

Resposta: As duas perguntas acima são muito semelhantes, então uma resposta pode ser suficiente para ambas. Obviamente, tanto os criacionistas da Terra antiga quanto os evolucionistas teístas terão suas próprias razões para suas crenças. Mas algumas dessas razões derivam da falta de compreensão de para onde a evidência leva verdadeiramente. O trabalho da CreationWiki é oferecer uma compreensão apropriada, e lembrar as pessoas que alguns pesquisadores seguem evidências, e não concordam com um "consenso".

Qualquer um que leve a Bíblia a sério, não concordará com uma idade para a terra além de alguns milhares de anos. É por isso que os criacionistas de terra jovem citam 6.000 a 10.000 anos. Assim, os evolucionistas teístas e os criacionistas da terra antiga devem trazer informações para a Bíblia. Essa é a diferença entre exegese e eisegese. Qualquer resposta de "milhões de anos" vai tipicamente apelar à "ciência" para se justificar.

Essa não é uma pergunta sobre o que Deus poderia ter feito. Nenhum criacionista da terra jovem duvida que Deus poderia ter usado a evolução. A questão é o que Deus disse que Ele fez. Uma leitura clara da Bíblia (e uma crença cristã, e até mesmo uma "teoria científica", até relativamente recentemente) leva ao criacionismo da terra jovem.

Criacionismo da vida antiga

1d. Se você é um criacionista da vida jovem: Por que muitos criacionistas são criacionistas da vida antiga?

Resposta: As três questões acima são irrelevantes. Quem sabe por que as pessoas acreditam no que acreditam? Isso tem alguma influência sobre a validade ou não de uma teoria? Por que muitos evolucionistas são panspermistas? Por que muitos evolucionistas são panteístas da Nova Era que invocam conceitos tão duvidosos do ponto de vista científico como uma "força vital consciente" ou "sintropia" ou o conceito "multi-verso"?

Eles têm livre arbítrio e o estão exercendo, no entanto essas três visões opostas do criacionismo são meramente inválidas extrapolações da escritura exatamente como as extrapolações dos evolucionistas a partir de dados científicos observados para descrever mudanças evolucionistas.

Métodos de datação secular

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Pergunta rasteira.

Consistência entre os métodos de datação

4. Por que há uma notável coerência entre muitos métodos de datação diferentes -- por exemplo: radioatividade, anéis de árvores, núcleos de gelo, corais, supernovas -- da astronomia, da biologia, da física, da geologia, da química e da arqueologia? (Isto não é respondido dizendo que não há nenhuma prova de uniformidade de decaimento radioativo. A pergunta é por que todos estes métodos diferentes dão as mesmas respostas.)

Resposta: Essa é uma pergunta rasteira. A pergunta revela ou:

A. Ignorância por parte do questionador, ou
B. Uma tentativa do questionador de tirar proveito da ignorância dos outros.

Na verdade, os criacionistas nunca concederam que existe tal "coerência", ou correlação, entre os métodos de datação seculares. Um verdadeiro cientista nunca toma nada como garantido. Os achados de incoerência e a falta de correlação entre as respostas derivadas de diferentes métodos de datação, e mesmo a inconsistência de respostas produzidas por qualquer método, constituem uma das mais animadoras avenidas de pesquisa na ciência da criação--E que produziu algumas das evidências mais prejudiciais e condenadoras contra a linha do tempo evolucionista e, portanto, contra qualquer processo que exija uma linha de tempo medida em milhões ou bilhões de anos.

Para uma discussão completa do problema da falta de correlação, ver Idades não correlacionadas e inconsistentes.

Evidência de uma terra antiga

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Pergunta rasteira.
12. Por que Deus nos deu toda a evidência para uma terra com mais de 100.000 anos de idade e para a evolução e uma inteligência para inferir isso? ...

Resposta: Essa é uma pergunta rasteira. O criacionista da terra jovem não aceita a premissa da questão e deve contestar essa premissa em vez de responder à pergunta como feita. Em contraste com a afirmação implícita do questionador, há muitas evidências científicas para uma terra jovem para serem citadas em apoio à idade bíblica da terra.

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Red herring.
12. ... Por que Deus nos deu uma Bíblia com toda a evidência de que ela não deve ser lida de acordo com as normas da moderna literatura histórica e científica ocidental?

Resposta: Isso é uma falácia red herring. A Bíblia foi escrita em tempos antigos, e a exegese adequada é lê-la de acordo com as normas da época. Ela não é uma parte do corpus da "moderna literatura histórica e científica ocidental" (e não deve ser interpretada como tal) -- é o alicerce do pensamento ocidental moderno. A falta de adesão às formas e preferências dos acadêmicos modernos (tal como foram desenvolvidas quase 2.000 anos após a Bíblia ter sido concluída e cerca de 3.500 anos depois de Moisés ter escrito) não é uma fraqueza, mas uma força; Ela pode ser lida e compreendida por qualquer um, não apenas aqueles treinados em um jargão particular.

Ciências da Criação e Observações

Observações a favor do criacionismo

2. Existe alguma observação que apoie qualquer característica da sua teoria? (Uma resposta adequada a esta questão não será algo que seja um problema para a evolução, mas sim que é evidência para sua teoria. Lembre-se que é logicamente possível que tanto a evolução quanto a sua teoria sejam falsas. Algo que parece apoiar a evolução lamarckiana em vez da darwiniana, ou o equilíbrio pontuado em vez do gradualismo, não é suficiente. Além disso, a observação deve ser algo que pode ser verificado por um observador independente.)

Resposta: Sim, há muitas observações que apoiam a criação. No entanto, o problema com a maioria dessas observações não é os fatos, mas sim a interpretação dos fatos. Os criacionistas têm a mesma evidência que os evolucionistas, mas a interpretam de forma diferente.

Por exemplo, a observação de uma grande fenda no solo com o Rio Colorado fluindo através dela pode ser interpretada como o resultado de um pouco de água (o rio Colorado) erodindo o solo por um longo período de tempo, ou pode ser interpretada como o resultado de muita água (possivelmente o escoamento de uma inundação) erodindo o solo durante um curto período de tempo.

Através da seleção natural, mutações e coisas semelhantes todas caem sob o criacionismo sendo observado. A ciência não pode observar milhões de anos de história passada (evolução). No entanto, podemos observar mudanças fenotípicas resultantes em milhares de anos. Por exemplo, depois de milhares de anos de reprodução especializada, os cães ainda são cães, embora com variação significativa dentro do tipo canino. Isso é testável e repetível; esses experimentos podem ser realizados pela ciência. O que também pode ser visto na natureza hoje são aves produzindo mais aves, sapos produzindo sapos, e primatas produzindo mais primatas. O que se observa é apenas o embaralhamento e perda de informações, enquanto a teoria da evolução precisa extrapolar disso para aumentos maciços de informação: novas estruturas, novos processos, novos genes, e novas interações entre eles. O criacionismo baseia-se na Bíblia, mas é apoiado por observações de fenômenos naturais.

A análise estatística também mostra que a evolução é impossível. Tenha em mente que qualquer mudança significativa em uma criatura requer muitas mutações relacionadas, não mutações isoladas, dentro de um genoma.

Ver também "Mathematical Challenges to the Neo-Darwinian Interpretation of Evolution" (Wistar Institute Press) ou o livro "Not by Chance!" do Dr. Lee Spetner.

Regras científicas da evidência

3a. Existe alguma declaração das regras científicas (ou outras) da evidência que você aceita? (Se a sua resposta é que algum documento é seu guia, explique as regras para interpretar o documento e suas regras para determinar qual documento é o seu guia).

Resposta: Como afirmado acima, os criacionistas têm a mesma evidência, o mesmo mundo, os mesmos instrumentos científicos - mas têm um paradigma diferente para interpretar o significado desses dados. Cada ponto de vista tem seu próprio conjunto preconcebido de noções (axiomas) que encaixa a evidência em si.

Observações que mudam o criacionismo

5a. Há alguma observação que mudou sua teoria?

Resposta: Nesse caso, você precisa definir "teoria". Observações do conteúdo da Bíblia mudaram a visão de todos os criacionistas de uma percepção infantil, do tipo "o mundo existe", para uma percepção mais madura, que é a de que "Deus fez o mundo". Isso não é negociável. Modelos de como isso foi realizado, os mecanismos físicos envolvidos na Criação, o dilúvio global e a sustentação dos organismos estão sujeitos a mudanças.

Possível mudança no criacionismo

5b. Sua teoria está aberta a mudança, e em caso afirmativo, que critérios existem para aceitar a mudança?

Resposta: Os cientistas da criação originalmente acreditavam que nenhuma nova espécie poderia surgir. Contudo, experiências mostraram que uma espécie mãe é capaz de se dividir em duas novas espécies de animais. Isso foi incorporado na teoria que é defendida hoje, de que os tipos transportados a bordo da Arca de Noé devem ser equiparados a um animal acima da linha de espécie. Isso se encaixa às evidências e também proporcionou maior plausibilidade para a Arca como capaz de transportar todos os animais. Os criacionistas agora teorizam a rápida especiação após o dilúvio. Isso está de acordo com o conceito de deterioração após a Queda do Homem, uma vez que a especiação observada envolve o isolamento de porções do conjunto genético global e uma perda de variabilidade genética inerente em cada indivíduo. Também está de acordo com o conceito de que um tipo não pode mudar para outro, mas que a espécie filha sempre será um subconjunto do tipo original.

Testes científicos

5. Existe alguma característica da sua teoria que está sujeita ao teste científico? Isto é frequentemente afirmado: o criacionismo é científico no sentido de que poderia ser falseado? (Segundo o critério de Karl Popper). Outra maneira de expressá-lo é: existe algum tipo de observação que, se fosse feita, mudaria sua teoria?

Resposta: Se a vida pudesse, comprovadamente, ser formada espontaneamente a partir da não-vida (abiogênese), se pudesse ser mostrado novas informações genéticas para novos órgãos e funções sendo geradas por mutação e seleção natural e se o registro fóssil - em vez de mostrar formas vivas e extintas distintas que parecem ter aparecido de repente - meramente consistisse em uma mistura aleatória de formas de transição quase inclassificáveis evoluindo constantemente de um táxon principal para outro, a maioria das formas de criacionismo bíblico seria falseada.

Definição abrangente do criacionismo

3. Existe alguma declaração abrangente e consistente da sua teoria? (A sugestão de que os principais pontos ainda estão sob investigação só será aceita para as teorias que são relativamente recentes. Toda exposição que não pode ser distinguida do solipsismo ou do niilismo não será aceita.)

Resposta: Deus criou os céus e a terra (um merisma para "tudo") aproximadamente quatro mil anos antes do nascimento de Cristo, conduzindo Seu trabalho criativo ex nihilo durante um período de seis dias, como descrito em Gênesis 1. Gênesis 2 não reflete um relato concorrente da criação, mas uma elaboração dos eventos do Dia 6. Gênesis 3 descreve a entrada do pecado, da imperfeição e da morte no mundo, através da rebelião do homem, como a cabeça da criação. A esposa de Caim, mencionada após o assassinato de seu irmão Abel em Gênesis 4, não era uma criatura alheia de outra raça de humanos que ele encontrou em Node, mas um parente próximo, provavelmente uma irmã ou sobrinha, descendente de Adão e Eva. Gênesis 5 é uma cronogenealogia, dando tempos precisos para os nascimentos dos patriarcas de Sete a Noé, e para as mortes dos patriarcas de Adão a Lameque (com exceção de Enoque), produzindo um cronograma claro desses eventos desde a Criação até o Dilúvio, cerca de 1650 anos depois. O Dilúvio, descrito em Gênesis 6-9, durou pouco mais de um ano, foi global em extensão, e matou toda a vida terrestre de respiração nasal que não estava na Arca. A "divisão da terra" mencionada na cronogenealogia de Gênesis 11, que liga o Dilúvio à morte do pai de Abraão, refere-se ao evento da Torre de Babel descrito em Gênesis 10.

Ridículo do cristianismo

1e. Algumas pessoas dizem que o criacionismo científico faz um desserviço ao cristianismo, levando o cristianismo ao ridículo. Como você responderia a essa acusação?

Resposta: A Bíblia diz que os seguidores de Jesus serão ridicularizados e até odiados por causa de Cristo. Nós, cristãos, estamos interessados no que é a verdade, não no que fará a maioria das pessoas gostar de nós. O Criacionismo da Terra Jovem é a ciência mais biblicamente sólida que está sendo praticada hoje. Quando táticas não científicas são usadas para fazer uma teoria parecer mais forte do que a que se opõe, é um sinal de que há problemas com a teoria. As teorias só devem exigir lógica e evidência como prova. Qualquer outra coisa mostra sua fraqueza.

Dilúvio global de Noé

Leitura consistente do dilúvio

7. Existe uma leitura consistente da história do dilúvio de Gênesis? Quantos de cada tipo de animal limpo estavam na Arca? Apresente um calendário dos eventos do Dilúvio desde o nascimento de Noé até o nascimento de Arpachade (às vezes chamado de Arfaxade, o neto de Noé), prestando especial atenção ao dia em que Noé entrou na Arca e quanto tempo durou o Dilúvio. Se você mudar o texto do Gênesis, dê uma razão para a mudança que não seja a necessidade de encaixar suas crenças.

Resposta: Absolutamente. Sete de cada animal limpo foram na Arca, assim como dois de cada animal impuro (Genesis 7:2; Genesis 6:19-20). Eles entraram na arca de dois em dois (Gênesis 7:8-9). E aqui está o seu calendário (lembre-se que o ano judaico não é o mesmo que o nosso, terminando em março, então 2347 aC começa ao redor do 10º-11º mês):

  • c. 2948 aC - Noé nasce de Lameque (Gn 5:31)
  • c. 2468 aC - Deus adverte Noé sobre Seu julgamento vindouro e ordena que ele construa uma Arca (Gen 6:3,13-21)
  • c. 2448 aC - Jafé nasce a Noé (Gn 5:32)
  • c. 2446 aC - Sem nasce a Noé (Gn 5:32)
  • c. 2348 aC, 2º mês, 10º dia - Noé mandou entrar na arca (7:10-11)
  • c. 2348 aC, 2º mês, 17º dia - O dilúvio começa (7:11)
  • c. 2348 aC, 3º mês, 27º dia - A chuva pára; As águas do dilúvio param de subir (7:12,17)
  • c. 2348 aC, 7º mês, 17º dia - As águas do dilúvio começam a diminuir (7:24,8:1-3)
  • c. 2348 aC, 7º mês, 17º dia - A Arca repousa no Ararat ainda submerso (8:4)
  • c. 2348 aC, 10º mês, 1º dia - Topos de montanhas visíveis (8:5)
  • c. 2347 aC, 11º mês, 11º dia - Noé envia a pomba e o corvo (8:6-9)
  • c. 2347 aC, 11º mês, 18º dia - Noé Envia a pomba novamente, que retorna com uma folha de oliveira em seu bico (8:10-11)
  • c. 2347 aC, 11º mês, 25º dia - Noé envia a pomba, e esta não retorna (8:12)
  • c. 2347 aC, 1º mês, 1º dia - Águas secam-se a partir da terra; Noé abre a cobertura da Arca (8:13)
  • c. 2347 aC, 2º mês, 27º dia - Águas secam da terra (8:14)
  • c. 2347 aC, 2º mês, 27º dia - Noé e sua família livres para deixar a Arca (Gen 8-9)
  • c. 2345 aC - Sem se torna pai de Arfaxade (11:10)

E quando Noé entrou na Arca? Noé entrou na Arca no dia do dilúvio. A única coisa que eu vejo que o autor pode estar falando é Gênesis 7:5, que fala sobre Noé fazendo "tudo o que o SENHOR lhe ordenou" depois que Deus lhe disse para entrar na arca porque em sete dias Ele inundaria a terra. Mas o texto não diz que Noé entrou na Arca nesse mesmo dia ou que ele deveria fazer isso. Então eu não vejo qualquer contradição aqui. O ponto do versículo é que Noé obedeceu a Deus.

Quanto à pergunta do autor sobre quanto tempo durou o dilúvio, a chuva durou 40 dias e as águas do dilúvio começaram a diminuir após 150 dias. Não vejo qualquer contradição aqui. Talvez o autor esteja se referindo ao versículo 7:17, que diz que o dilúvio durou quarenta dias sobre a terra--não observando que logo depois diz: "e as águas aumentaram ...". Então, obviamente, isso não pretendia estabelecer todo o tempo em que o dilúvio esteve na terra, mas por quanto tempo as águas do dilúvio aumentaram.

Por que ela precisa de consistência?

7a. Por que a história do dilúvio precisa ser consistente?

Resposta: Embora essa questão seja um pouco ambígua (consitente com o quê?), ela parece estar se referindo à consistência interna, que é um requisito necessário da verdade. A consistência externa (ser consistente com a evidência, mas não necessariamente com toda "interpretação" dessa evidência) é necessária pelo mesmo motivo. Consistência com alegações enganosas não é necessário. Esse é um corolário da Lei da Não-contradição, que algo não pode ser tanto A como não-A da mesma forma e ao mesmo tempo.

A água para o dilúvio

8. De onde é que toda a água veio e para onde ela foi? (Este é um problema muito antigo para a história do Dilúvio, e pode ser o mais frequentemente questionado. Respostas quantitativas são necessárias.)

Resposta: Essa questão parece presumir coisas que não fazem parte do modelo criacionista, como a água de repente aparecendo do nada e desaparecendo novamente depois que tudo acabou.

Dito isso, a água veio de fontes massivas do abismo, liberando milhões de litros de mais água combinando com as chuvas pesadas por 40 dias e noites. Durante o dilúvio (perto de seu fim), as montanhas se ergueram e os vales desceram (Salmo 104:8), de modo que as águas encontraram seu novo nível nos oceanos mais profundos.[1]

Como um exercício para visualizar isso, jogue uma (1) pá de terra acumulada em duas polegadas (2") de água do banho. Arrume a terra de modo que esteja toda debaixo d'água (o dilúvio). Agora reorganize-a de modo que a terra seca apareça, sem retirar o plugue (perda de água = 0 litros). Faça uma nota de onde a água vai. Para um bônus adicional, adicione um objeto flutuante adequado para representar a arca.

Distribuição de fósseis

4a. Explique a distribuição de fósseis de plantas e animais. Por exemplo, a distribuição limitada de fósseis de plantas com flores.

Flores tendem a flutuar no topo de inundações e se decompor. Frágeis plantas com flores não podem fossilizar em processos lentos ao longo de milhões e milhões de anos, tampouco.

Carnívoros após o dilúvio

9. O que todos os carnívoros comeram após deixar a Arca? (Isso não é uma pergunta sobre o que eles comeram na Arca.) Em outras palavras, explique como a cadeia alimentar funcionou antes das proporções atuais de poucos predadores para muitas presas.

Resposta: A Bíblia não dá informações suficientes para sermos dogmáticos, mas os animais que são predadores hoje podem ter sido ainda totalmente ou parcialmente vegetarianos. Vegetação morta teria sido abundante devido ao Dilúvio, e plantas vivas já estavam disponíveis na área, como o ramo de oliveira da pomba mostrou. O clima tinha sido fortemente afetado pela falta de características de terra por quase um ano, e a biosfera provavelmente nunca voltou à fecundidade evidente nos depósitos do dilúvio; animais cuja fisiologia ou composição genética não conseguiram lidar com as condições morreram.

Variação genética após o dilúvio

9a. Explique como o grau de variação genética em animais contemporâneos resultou de poucos na Arca.

Resposta: Os efeitos ambientais maciços como resultado do Dilúvio introduziram a necessidade de adaptações drásticas e extinção entre os animais que falharam. Muito possivelmente os dinossauros se extinguiram devido à necessidade de uma adaptação radical a qual não puderam encontrar.

É cientificamente observado que mudanças ambientais combinadas com seleção natural, bem como mutação e seleção, podem ser uma base fundamental de sobrevivência e mudança nos organismos. A única diferença entre o que observamos agora como mudanças resultantes de tal processo e o que aconteceu imediatamente após o Dilúvio é que a variação típica estava em uma escala muito maior em cada par singular masculino e feminino, levado na Arca.

Um único par

9b. Explique como uma população viável foi estabelecida para todos esses tipos de animais a partir de apenas um par de cada.

Resposta: Um único par de animais é tudo o que é necessário para produzir uma população de descendentes. (Na verdade, uma população viável de animais pode ser estabelecida a partir de uma única fêmea grávida.) Dentro da população, vários subconjuntos refletirão diferentes seleções da variação original nos pais. Não há problema algum aqui. (Note-se que essa questão confunde o termo "tipos" com "espécies". Um par de um único tipo produzirá apenas uma população desse tipo, com variação suficiente entre sub-populações para merecer rótulos de espécies separadas.)

Relações simbióticas

9c. Discuta como animais e parasitas simbióticos sobreviveram imediatamente após o Dilúvio.

Resposta: Com certeza -- logo após você descrever como eles poderiam ter surgido, no paradigma evolucionista.

Distribuição biológica

6. Por que existe a distribuição atual de animais e plantas no mundo? Como é que os marsupiais são restritos à Austrália e ilhas próximas e as Américas, monotremados à Austrália, e poucos mamíferos placentários são nativos da Austrália? Por que os tomates e as batatas são nativos das Américas apenas? (Esta não é uma questão meramente de como eles poderiam ter chegado lá, mas também de por que só lá.)

Resposta: A seleção natural, que os criacionistas aceitam como um processo seletivo, não um processo criativo. As outras áreas, por uma ou outra razão, mostraram-se inadequadas para os organismos sobreviverem.

Para informações detalhadas sobre este assunto, recomendamos os artigos no site do Creation Ministries International aqui, aqui, aqui e aqui.

Considerações logísticas da arca

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Pergunta rasteira.
10. É possível encaixar os pares (macho e fêmea) de todos os tipos de animais terrestres e pássaros na Arca? A resposta deve dar um cálculo detalhado. Lembre-se de incluir todos os invertebrados, bem como vertebrados, alimentos e água, e os controles ambientais necessários. Lembre-se de incluir todos os tipos de gado. Explique o significado da palavra "tipo".

Resposta: Essa é uma pergunta rasteira; Para começar, os invertebrados, as criaturas marinhas e as plantas não eram passageiros obrigatórios na Arca. Além disso, está bem estabelecido que todas as formas de gado de hoje descenderam em tempos históricos dos auroques, então sete desses (ou sete pares) são tudo o que seria necessário na Arca. Conforme usado nas histórias da Criação e do Dilúvio, o "tipo criado" se refere a uma população de criaturas que são capazes de cruzar entre si, mas não com outras criaturas, e a seus descendentes. Logo após a Criação e logo após o Dilúvio, isso teria sido equivalente ao conceito de "espécie biológica", mas seus descendentes geralmente teriam se dividido em muitas das espécies de hoje. O "tipo", ou baramin, provavelmente corresponde à "família" ou ao "gênero" de hoje, na maioria dos casos. Ver Noah's Ark: A Feasibility Study para uma análise detalhada do levamento dos animais na Arca e as provisões para as necessidades das pessoas e dos animais durante o ano do dilúvio.

Solidez estrutural

10a. Calcule a solidez estrutural e a estabilidade da Arca, tanto carregada quanto descarregada, em terra e nas águas do Dilúvio.

Resposta: Os cálculos detalhados dependeriam do conhecimento detalhado da construção da Arca, e nós temos apenas o esboço mais grosseiro: as dimensões externas. No entanto, foi realizado um estudo técnico para avaliar a segurança de um navio com tais dimensões. Para mais detalhes, consulte o seu relatório (em inglês).

Animais na arca

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Pergunta rasteira.
1a. Se você acredita que alguns animais -- por exemplo, os dinossauros -- não foram salvos na Arca, explique por que você acredita que a Bíblia está incorreta.

Resposta: Essa é uma pergunta rasteira; Todos os mamíferos, répteis e pássaros (juntamente com várias outras criaturas) estavam presentes na arca. Evidência geológica sugere que o dilúvio que ocorreu cerca de quatro mil anos atrás foi de escala global e teria destruído toda a vida desprotegida; Porém, fósseis pós-dilúvio e relatórios contemporâneos sugerem que répteis grandes como os dinossauros sobreviveram ao dilúvio, sugerindo assim que os dinossauros estavam presentes na arca.

Carregando e descarregando a arca

10b. Explique a logística de carregar e descarregar a Arca. Relacione isso ao tempo disponível dado na resposta à pergunta (7) e à distribuição mencionada nas perguntas (6) e (9).

Resposta: Ver Noah's Ark: A Feasibility Study para análise detalhada.

Pares de colônias?

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Pergunta rasteira.
10c. Explique como houve pares de machos e fêmeas de animais sociais (que formam colônias), partenogênicos (que só têm fêmeas) e hermafroditas (que são ambos os sexos em um indivíduo).

Resposta: Essa é uma pergunta rasteira; Os invertebrados não eram passageiros obrigatórios e poderiam ter sobrevivido em tapetes flutuantes de vegetação, ou como clandestinos.

Milagres

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Pergunta rasteira.
11. Por que você acha que deve haver uma exposição mecanicista, naturalista ou materialista dos eventos maravilhosos descritos na Bíblia?

Resposta: Essa é uma pergunta rasteira que nasce de frequentes explicações não sobrenaturais ou semi-sobrenaturais de eventos na Bíblia por criacionistas. Os eventos descritos na Bíblia destinam-se a ser levados a sério. O que pode ser visto como uma exposição materialista é geralmente uma possível elaboração de um evento que não é descrito em detalhes na Bíblia.

Ligações externas


Referências

  1. United States Census Bureau. "Table 75. Self Described Religious Identification of Adult Population: 1990, 2001, and 2008." The 2012 Statistical Abstract.
  2. Newport, Frank (2010, December 17). "Four in 10 Americans Believe in Strict Creationism." Gallup.