Leis de Noé

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
O arco-íris, sinal da aliança de Deus com Noé Genesis 9:9-13

As Leis de Noé, Leis Noachidas ou ainda Leis Noahidas (Hebraico: שבע מצוות בני נח -- "Šbaˤ mişwōt bnē-Noḥ" (Sheva Mitzvot B'nai Noah) -- Sete Leis de Noé), também chamadas Brit Noah ("Pacto de Noé") são os mandamentos (Hebraico: מצווה -- mitzvot) e leis (Hebraico: הלכות -- halakhot) que o Judaísmo ensina que todos os gentios são moralmente obrigados a seguir. São regras para toda a humanidade. Assim, enquanto os judeus estariam obrigados a submeter-se a todos os 613 mandamentos ou leis da Torá que se resumem nos 10 mandamentos, os gentios seriam obrigados a seguir apenas as Sete Leis de Noé. Elas são listadas no Talmud e elaboradas pela autoridades pós-talmúdicas. As opiniões divergem sobre o alcance desses mandamentos e as leis deles derivadas, mas todas as autoridades contemporâneas concordam que há sete mandamentos. Estes mandamentos e as leis são baseadas em exegese de Genesis 2:16 e Genesis 9:4-6 . Os cumpridores destes mandamentos são chamados Bnei Noah (Hebraico בני נח, "Filhos de Noé"). A observância e guarda do Sábado não está incluída nas Sete Leis de Noé , já que este mandamento foi dado exclusivamente aos filhos de Israel segundo a carne. Assim sendo, os gentios não convertidos ao judaísmo que observam e guardam o dia de Sábado, transgridem a Lei tornando-se objeto de maldição, a não ser que sejam peregrinos entre os israelitas. De acordo com o judaísmo religioso, qualquer gentio que vive de acordo com essas leis, Ben Noah, é considerado como um dos gentios justos, e tem a garantia de um lugar no mundo vindouro (Olam Ha-bá), a recompensa final dos justos.[1]

As Leis Noachidas

As Sete Leis de Noé são genericamente:

  1. Avodah zarah (Hebraico: עבודה זרה) - Não cometer a idolatria. A idolatria é proibida. O homem está ordenado a acreditar no único Deus somente e adorar somente a Ele. A essência das sete leis é o reconhecimento do Deus criador do universo.[2]
  2. Shefichat damim (Hebraico: שפיכות דמים) - Não assassinar. O assassinato é proibido. A vida de um ser humano, formado à imagem de Deus, é sagrada.
  3. Gezel (Hebraico: גזל) - Não roubar. O roubo é proibido. O mundo não é nosso para fazer com ele o que quisermos.
  4. Gilui arayot - (Hebraico: גלוי עריות) Não cometer imoralidades sexuais. Relações incestuosas e adúlteras são proibidas. Seres humanos não são objetos sexuais, nem é o prazer o objetivo final da vida.
  5. Birkat Hashem (Hebraico: ברכת השם) - Não blasfemar. Amaldiçoar o nome de Deus é proibido. Além de honrar e respeitar a Deus, podemos aprender com este preceito que o nosso discurso deve ser santificado, que é o sinal distintivo que separa o homem dos animais.
  6. Ever min ha-chai (Hebraico: אבר מן החי) - Não maltratar aos animais. Comer a carne de um animal vivo é proibido. Isso nos ensina a ser sensível à crueldade com animais. Este mandamento foi ordenado a Noé pela primeira vez junto com a permissão de comer carne. O resto foi já dado a Adão no Jardim do Éden.
  7. Dinim (Hebraico: דינים) - Estabelecer sistemas e leis de honestidade e justiça. A humanidade está ordenada a estabelecer tribunais de justiça e uma ordem social justa para impor as primeiras seis leis e aprovar quaisquer outras leis ou costumes úteis.

Judeus, mantidos em um padrão mais elevado

De acordo com os rabinos, os israelitas foram escolhidos por Deus para viver sob um pacto especial com padrões mais elevados do que o resto dos descendentes de Noé.

Agora, pois, se atentamente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu pacto, então sereis a minha possessão peculiar dentre todos os povos, porque minha é toda a terra; e vós sereis para mim reino sacerdotal e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel. Exodo 19:5-6

Ele escolheu Israel para esta maior responsabilidade porque:

porquanto Abraão obedeceu à minha voz, e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis. Genesis 26:5

Noahides como estrangeiros residentes (ou peregrinos)

A partir da perspectiva judaica, se um não-judeu mantém todas as leis inerentes às categorias abrangidas pelo Sete mandamentos de Noé, então ele ou ela é considerada um Ger Toshav (estrangeiro residente ou peregrino) quando em uma congregação de Israel. Na verdade, este é considerado o nível ideal para toda a humanidade pela teologia judaica. Um Ger Tzedek é uma pessoa que prefere proceder a conversão religiosa, um procedimento que é geralmente desencorajado por todas as seitas do judaísmo, e permitida apenas depois de muita reflexão e a deliberação sobre a conversão ter ocorrido. O Islã é geralmente considerada uma religião de Noé. Há algum desacordo sobre o status do cristianismo; Os judeus conservadores veem o cristianismo como idólatra por causa da doutrina da Trindade e a divindade de Jesus, enquanto que estudiosos judeus mais liberais consideram aceitável para os gentios, desde que apenas o Deus Uno seja adorado.

Desenvolvimentos modernos

Rabino levando as sete leis de Noé aos drusos

O Judaísmo não costuma apoiar o proselitismo, mas alguns grupos judaicos têm sido activos na promoção do Noahidismo entre os não-judeus, particularmente o movimento Chabad Lubavitch, e o auto-denominado "Sinédrio", criado por direitistas Haredi de Israel em 2004.

Em 20 de março de 1991, o 102º Congresso dos Estados Unidos passou a Lei pública 102-14 para designar 26 de março de 1991, como o "Dia da Educação dos Estados Unidos da América" ("Education Day, U.S.A."); no projeto de lei o Congresso reconhece

os ... princípios ... em que nossa grande nação foi fundada ... conhecidos como as Sete Leis de Noé ... sem que estes ... a civilização estaria em perigo sério de ... caos ... O rabino Menachem Mendel Schneerson, líder do movimento Lubavitch, é universalmente respeitado e reverenciado e seu octagésimo nono aniversário cai em Março 26, 1991 ... em homenagem a este grande líder espiritual ... seu nonagésimo ano vai ... transformar a educação e a caridade para retornar o mundo aos valores morais e éticos contidos nos Sete Leis de Noé.

Em setembro de 2005 o canal de rádio israelense Arutz Sheva relatou a esperança do rabino Michael Bar-Ron, em nome do "Sinédrio", para

transformar o movimento Noachido a partir de um fenômeno religioso - uma curiosidade que muitos não ouviram falar sobre - em um poderoso movimento internacional que possa competir com sucesso com, e com a ajuda de D'us trazer a queda de, qualquer movimento religioso, exceto a pura fé autêntica que foi dada à humanidade através de Noé, o pai de todos nós.

Em uma reflexão judaica mais geral, David Novak, entre outros, propôs que as Leis de Noé poderiam servir como base para uma ética judaica mais universal e para um raciocínio moral transcultural (pelo menos com os cristãos e os muçulmanos).

Ligações externas

Ver também

Referências

  1. Unterman, Alan. Dicionário Judaico de Lendas e Tradições. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1992. 278 p. p. 193. ISBN 85-7110-243-0
  2. Ben Maimon, Moshé. Os Oito Capítulos. São Paulo: Maayanot, 1992. 89 p. p. 87-89. ISBN 85-85512-02-4

Ver também