Apologética criacionista

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.

Apologética criacionista é a apologética (defesa) utilizada para apoiar a crença de que o universo e/ou a vida na Terra foram criados por uma divindade sobrenatural. Enquanto somente a lógica tem historicamente bastado para muitos, a ciência da criação tem surgido nos tempos modernos para ser a principal fonte de informação utilizada por aqueles envolvidos na defesa do criacionismo. A pesada dependência sobre a ciência para apoiar crenças em um campo de outro modo teológico de investigação é devido à fonte de ataques modernos sobre a verdade da criação. Essa fonte quase exclusiva é a comunidade científica, que agora é esmagadoramente dominada por uma maioria ateísta.

Há um espectro de pontos de vista criacionistas, com duas escolas de pensamento principais, conhecidas como criacionismo religioso e design inteligente. Embora ambos dependam fortemente da ciência da criação para substanciar as suas visões, eles são distinguidos pelo simples fato de que o primeiro utiliza textos religiosos históricos (ou seja, Bíblia, Alcorão) ao formar teorias sobre o ato de criação ou a idade da Terra.

Disciplinas das Ciências

Cosmologia criacionista

A cosmologia criacionista é o estudo da origem do universo que se deriva da crença de que uma divindade poderosa o formou, em última análise, para a habitação humana na Terra. A idade do universo estimada atualmente está muito além do que um cientista criacionista típico toleraria. Em resposta, várias cosmologias criacionistas de universo jovem têm sido propostas.

Geologia criacionista

A geologia criacionista é largamente baseada na interpretação filosófica conhecida como catastrofismo. Também conhecida como geologia do dilúvio, ela fornece evidência clara do Dilúvio global de Noé, o que apoia fortemente uma terra jovem e vai contra as longas eras que a teoria da evolução precisa para funcionar.

A ideia de uma terra antiga é baseada no princípio oposto do uniformitarismo, que é a doutrina de que processos geológicos têm atuado da mesma forma e intensidade regular ao longo do tempo geológico.

Biologia criacionista

A biologia criacionista é basicamente o estudo de sistemas biológicos sob a inferência de que Deus criou a vida na Terra como descrito em Gênesis. Como a teoria da evolução se encontra como uma parte integral de todos os campos da biologia secular, é crítico que os criacionistas tenham um entendimento completo da biologia.

A biologia criacionista tem como premissa a ideia de que Deus criou um número finito de tipos criados ou baramins distintos. Embora essas formas de vida tenham a capacidade de variar, e até mesmo submeter-se a especiação, elas não podem surgir espontaneamente a partir da não-vida, não podem cruzar fora de seu tipo, e não podem aumentar em complexidade genética.

Evidência Científica

Design Inteligente

O Design inteligente (DI) é uma perspectiva da ciência da criação que infere que as leis naturais e o acaso por si só não são adequados para explicar todos os fenômenos naturais. O DI é inferido, em última análise, a partir da evidência empírica na natureza, não é deduzido das escrituras ou doutrinas religiosas.

Terra Jovem

Muitos argumentos científicos podem ser usados para mostrar que a evidência é mais consistente com uma criação recente do que com uma Terra antiga. Alguns argumentos apresentados em apoio a uma criação recente simplesmente colocam um limite na idade da Terra, do sistema solar, ou do universo, as quais são inconsistentes com uma criação antiga. Por exemplo, o argumento de Russell Humphreys baseado na quantidade de sal no oceano é feito para mostrar a idade máxima possível dos oceanos com base em pressuposições uniformitaristas, e assim mostra que os oceanos não poderiam ser tão antigos quanto reivindicado; o argumento não é feito para mostrar a idade real dos oceanos, e como tal, a idade resultante, embora muito grande para o ponto de vista da Terra jovem, não é inconsistente com ele.

Apoio bíblico

Registro genealógico

A Bíblia contém um registro genealógico a partir de Adão até Jesus, e especifica a idade de cada homem (de Adão a Jacó) nesta linhagem na época em que teve seu primeiro filho. Usando esta detalhada cronologia bíblica desde o início da criação, os estudiosos da Bíblia têm sido capazes de calcular a idade da Terra.

Registro cronológico

A Bíblia é extremamente detalhada em sua cronologia, dando datas precisas e anos para muitos eventos importantes e genealogias bíblicas, para os eventos que vão desde o primeiro dia da Criação até a morte de Abraão. A cronologia pós-bíblica de Jesus para os dias de hoje também é facilmente disponível a partir de registros históricos Europeus.

Registro arqueológico

A arqueologia bíblica é uma disciplina importante da ciência da criação que fundamenta a Bíblia como um documento histórico válido, e a cronologia bíblica como linha do tempo precisa. A cada ano novas descobertas são feitas, e criacionistas são encorajados a se manterem informados do progresso neste campo.

Ver também