Dias da criação

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Hopetoun falls.jpg

Os dias da criação foram a seqüência de seis dias durante os quais Deus criou o cosmos, a Terra, assim como a vida (especificamente plantas, animais, e seres humanos). Os eventos são descritos nos dois primeiros capítulos do livro bíblico de Gênesis. Os dias da criação foram seguidos por um dia de repouso, que é a base para a semana de sete dias de trabalho que é utilizada pela maioria das pessoas na terra.

O relato do primeiro capítulo de Gênesis descreve os componentes que foram criados por Deus em cada um dos seis dias. Muitas pessoas argumentam que esses "dias" não devem ser vistos como períodos literais de 24 horas. No entanto, não só é muito sensato assumir que a leitura mais objetiva dessas passagens deve tomar lugar, como existem inúmeros indicadores textuais que apoiam a leitura clara do texto. Também é importante reconhecer que Deus criou o tempo e a linguagem, e descreveu esses eventos em termos que definem claramente a duração de tempo envolvida.

Visões Contrastantes

A posição do criacionismo da Terra jovem compreende os dias da criação como períodos literais de 24 horas de tempo. Esses eventos são entendidos como abrangendo a criação de tudo - desde o início do universo ao aparecimento do homem, como descrito pelo próprio Deus nos Dez Mandamentos:

Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há... Êxodo 20:11

O dilúvio dos tempos de Noé também é considerado como um evento global, responsável pela grande maioria dos estratos de rocha que contêm fósseis, conhecidos como coluna geológica.

Uma posição criacionista da terra antiga conhecida como Criacionismo progressivo, ou criacionismo dia-era, mantém que o relato em Gênesis é verdadeiro, mas argumenta que os "dias" da criação não foram períodos de 24 horas. Essa visão é derivada de uma tentativa de reconciliar a Bíblia com a escala de tempo secular como requerida pela teoria da evolução e pelas cosmologias seculares. Numerosos apoiadores desse ponto de vista admitiram que essa é sua lógica, como, por exemplo, Pattle Pun:[1]

É aparente que o entendimento mais claro de Gênesis, sem atenção às considerações hermenêuticas sugeridas pela ciência, é o de que Deus criou os céus e a terra em seis dias solares, que o homem foi criado no sexto dia, e que a morte e o caos entraram no mundo após a queda de Adão e Eva, e que todos os fósseis foram o resultado do dilúvio catastrófico que poupou apenas a família de Noé e os animais com eles.

É portanto crido que cada "dia" da criação durou longos períodos de tempo (uma era); daí o nome "criacionismo dia-era". De acordo com esse ponto de vista, a sequência e a duração dos "dias" da criação é representativo ou simbólico da sequência e duração dos eventos que cientistas teorizam que aconteceu, de tal forma que Gênesis pode ser lido como um resumo da ciência moderna, simplificada para o benefício de humanos pré-científicos.

Comparação Com Visões Seculares

Embora a sequência dos eventos da criação possa parecer superficialmente similar às asserções da ciência materialista, um olhar mais de perto ilustra algumas sérias incompatibilidades. A sequência dos eventos na Cosmologia do Big Bang e na Teoria da Evolução se desvia acentuadamente da sequência de eventos descritos na criação bíblica.

Sequência pela evolução Sequência pela criação
Sol/estrelas existiam antes da Terra Terra criada antes do Sol e das estrelas
O Sol é a primeira luz da Terra Luz na Terra antes do sol
Primeira vida foi organismos marinhos Primeira vida foi plantas terrestres
Os répteis são anteriores às aves As aves são anteriores aos répteis terrestres
Mamíferos terrestres antecedem as baleias Baleias antecedem os mamíferos terrestres
Os humanos viveram e morreram antes de Adão Adão foi o primeiro homem, e a morte seguiu seu pecado.

Significado de "dia"

A palavra "dia" (Hebraico: Yom = יוֹם) pode ter um de vários significados e é usada variavelmente na Bíblia.[2] A definição exata da palavra é derivada do contexto no qual ela é usada pelo autor. Alguns dos significados inclui:

  1. Um conceito geral ou vago de tempo.
  2. Um período de um ano.
  3. Um período de luz em um ciclo de dia/noite.
  4. Um período de 24 horas.
  5. Um ponto específico no tempo.

Criacionistas progressivos argumentam em favor de uma interpretação não literal (de períodos que não são de 24 horas) da palavra "dia" em Genesis 1. Geralmente se mantém que a palavra hebraica yom pode representar vastos períodos de tempo.[3] Porém, como a palavra é usada em cada caso depende do contexto, e há vários indicadores de que dias normais são pretendidos no texto. Por exemplo, o autor de Gênesis descreveu os eventos com detalhes específicos que esclarecem o que é pretendido. A duração de tempo em questão é definida e reforçada em cada caso com a frase "E foi a tarde e a manhã". Essa notação adicional deixa claro para qualquer um que ler essas passagens que o autor pretendia transmitir ao leitor o significado de que cada dia da semana da criação era equivalente a um dia solar normal (período de tempo de 24 horas). Além disso, a palavra yom, assim como a palavra dia em português, sempre significa um dia normal quando usada com um número, como é o caso em Gênesis 1.

Apoio adicional está em como a palavra "Dia" é usada em outros lugares nas Escrituras. Em todo caso onde um dia é descrito na Bíblia usando essa terminologia fora de Gênesis, ele sempre significa um dia normal.

  • Dia com um número é usado 410 vezes (no plural ou no singular), e sempre significa um dia normal.
  • Tarde e manhã juntas, sem Dia, é usado 38 vezes, e sempre significa um dia normal.
  • Tarde ou Manhã, com Dia, é usado 23 vezes, e sempre significa um dia normal.
  • Noite com Dia é usado 52 vezes e sempre significa um dia normal.[4]

Em The Genesis Record, Henry Morris afirma:

Os termos “tarde” (hebraico ereb) e “manhã” (hebraico boqer) ocorrem cada um mais de cem vezes no Antigo Testamento, e sempre têm o sentido literal - isto é, o término do período diário de luz e o término do período diário de escuridão, respectivamente. Similarmente, a ocorrência de “dia” modificado por um numeral (por exemplo, “terceiro dia”) é uma construção que ocorre mais de cem vezes só no Pentateuco, sempre com o sentido literal.[5]

Gênero literário de Gênesis

Muitos argumentam que os primeiros capítulos de Gênesis são poéticos, ao invés de narrativa histórica, e não devem ser interpretados literalmente. Jonathan Sarfati comenta sobre o estilo literário usado em Gênesis:

A gramática Hebraica de Gênesis mostra que Gênesis 1–11 tem o mesmo estilo literário que Gênesis 12–50, que ninguém duvida que é narrativa histórica. Por exemplo, os primeiros capítulos de Gênesis frequentemente usam a construção chamada ‘waw consecutivo,’ usualmente um indicador de sequência histórica. Gênesis 1–11 também tem várias outras marcas de narrativa histórica, como ‘partículas acusativas’ que marcam os objetos dos verbos, e termos que frequentemente são definidos cuidadosamente. E a gramática do verbo Hebraico de Gênesis 1 tem uma característica particular que se encaixa exatamente no que seria esperado se ele estivesse representando uma série de eventos passados. Isto é, apenas o primeiro verbo é perfeito (um tipo chamado qatal), enquanto os verbos que continuam a narrativa são imperfeitos (um tipo chamado wayyiqtol ou waw consecutivo). Em Gênesis 1, o primeiro verbo é bara (criou), que é perfeito, enquanto os verbos subsequentes que avançam a narrativa são imperfeitos. Mas paralelismos, que são característicos da poesia Hebraica, estão ausentes em Gênesis, exceto onde pessoas são citadas, e.g., Gênesis 4:23. Se Gênesis fosse verdadeiramente poético, usaria paralelismos por toda parte.[6]

Semana do Calendário

Outro argumento para uma interpretação literal da palavra "dia" no relato da criação é a semana. A maior parte do nosso calendário é baseada em eventos astronômicos. O dia é o período de tempo para a Terra girar uma vez em seu eixo. O mês é o período necessário para a lua orbitar a Terra. E o ano é baseado no tempo que leva para a Terra orbitar o Sol. Em contraste, a semana não é baseada em nenhum evento astronômico, mas sim na criação como descrita na Bíblia.

Deus afirma que a criação aconteceu em sete dias normais. Em Êxodo 20:11, quando Deus inscreve os 10 Mandamentos nas tábuas de pedra para Moisés, Ele diz: "Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há e ao sétimo dia descansou; portanto, abençoou o SENHOR o dia do sábado e o santificou."

É da semana da criação e do dia de descanso que Deus proclamou que pegássemos nossa semana de sete dias de trabalho. Deus definiu os períodos de tempo da criação como "dias", e da mesma forma nos instruiu para descansar após seis dias, assim como Ele fez.

Sequência da Criação

Dia 1 - Deus criou a Terra, o espaço, o tempo e a luz.

"No princípio, criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz. E houve luz. E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas. E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã: o dia primeiro." - Gênesis 1:1-5

Dia 2 - Deus criou a atmosfera.

"E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. E fez Deus a expansão e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão. E assim foi. E chamou Deus à expansão Céus; e foi a tarde e a manhã: o dia segundo." - Gênesis 1:6-8

Day 3 - Deus criou a porção seca e as plantas.

"E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca. E assim foi. E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares. E viu Deus que era bom. E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nela sobre a terra. E assim foi. E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie e árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. E foi a tarde e a manhã: o dia terceiro." - Gênesis 1:9-13

Dia 4 - Deus criou o sol, a lua, e as estrelas.

"E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. E sejam para luminares na expansão dos céus, para alumiar a terra. E assim foi. E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. E Deus os pôs na expansão dos céus para alumiar a terra, e para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que era bom. E foi a tarde e a manhã: o dia quarto." - Gênesis 1:14-19

Dia 5 - Deus criou as criaturas marinhas e aves.

"E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus. E Deus criou as grandes baleias, e todo réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies, e toda ave de asas conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra. E foi a tarde e a manhã: o dia quinto." - Gênesis 1:20-23

Dia 6 - Deus criou os animais terrestres e o homem.

"E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis, e bestas-feras da terra conforme a sua espécie. E assim foi. E fez Deus as bestas-feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou." - Gênesis 1:24-27

Referências

  1. Pun, P.P.T., Journal of the American Scientific Affiliation 39:14, 1987; citado pelo Creation Ministries International[1].
  2. Yom Biblos.com. Acessado em 1 de janeiro de 2012.
  3. Samples, Kenneth. The Nature and Duration of Creation Day Six Reasons to Believe. 12 de Março de 2007.
  4. Sarfati, Jonathan. The Creation Answers Book. Creation Book Publishers, LLC.
  5. Morris, Henry M., The Genesis Record. Grand Rapids MI: Baker Books, 1976. p64.
  6. Sarfati, Jonathan. Refuting Evolution 2. Greenforest AR: Master Books, 2002. pp43-44.

Informação Adicional

Ver também