Seleção de espécies

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Police.png
Esboço de Artigo
Esta página de esboço necessita ser expandida. Você pode e é incentivado a fazer este artigo melhor, contribuindo com conteúdo. (Ver também: Páginas curtas - Páginas pedidas)


A seleção de espécies, também denominada triagem de espécies (do inglês: species sorting[1]), é o processo que toma em conta a proliferação de espécies que possuem baixa extinção e as taxas mais elevadas de especiação[2], em outras palavras, os padrões que surgem através de diferenças nas taxas de especiação e extinção. Seleção de espécies, tinha sido reconhecida como uma possível força evolucionária pelos evolucionistas no meio do século XX.[3]

Seleção de espécies e equilíbrio pontuado

Para ajudar a explicar a adaptação, o equilíbrio pontuado enfatiza o papel da seleção de espécies. Ou seja, novas espécies se diz que se ramificam em uma direção aleatória no que diz respeito à adaptação, e, em seguida, as espécies mais adaptadas são selecionadas – toda a espécie é selecionada, em vez de indivíduos. Os evolucionistas fizeram uma analogia entre a seleção de espécies e a seleção individual. Na seleção individual, a mutação cria aleatoriamente novas variações de pessoas (a maioria delas desfavorável), e, em seguida, os indivíduos favorecidos são seleccionados. Na seleção de espécies, a especiação (funcionando como uma mutação aleatória) cria aleatoriamente novas variações de espécies (a maioria delas não favorável),e, em seguida, as espécies favorecidas são selecionadas. Devido a esta aleatoriedade, numerosos eventos de especiação seriam necessários para se obter um que fosse favorável – assim como muitos milhares de mutações seriam necessárias para se obter uma que fosse favorável.

Referências

  1. Jablonski, David. (2008). "Species Selection: Theory and Data". Annu. Rev. Ecol. Evol. Syst. 39 pp. 501–24.
  2. Species selection. Página visitada em 04-20-2016.
  3. Lieberman, Bruce S.; Vrba, Elisabeth S. (Spring 2005). "Stephen Jay Gould on species selection: 30 years of insight". Paleobiology 31 (2 Suppl) pp. 113–121. Página visitada em 20 de abril de 2016.

Ligações externas