Gnosticismo

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.

O gnosticismo é uma antiga religião que antecede o cristianismo e a heresia com base nesta religião. A religião do gnosticismo é muitas vezes comparada a moderna Nova Era e o movimento do Panteísmo. Como uma heresia, o gnosticismo é um sistema de crenças baseado na salvação através do "conhecimento secreto universal" ao invés de fé através da divindade e ressurreição de Cristo.

Crenças

A crença central que lançou os gnósticos em conflito com os primeiros cristãos era a de que um relacionamento pessoal com a Sophia através do conhecimento do universo poderia conduzir à salvação. Esse conhecimento, conhecido como Gnose, é a origem do nome "gnosticismo". O gnosticismo implica em uma variedade de crenças espirituais muito diferentes das crenças cristãs amplamente aceitas. Os gnósticos afirmam que o universo foi criado por uma entidade malígna, tipo um artesão imperfeito chamado de Demiurgo, e que o verdadeiro deus é uma força de vida panteísta conhecida como a Mônada. A Mônada impessoal, os gnósticos afirmavam, veio de várias formas, Éons (Æons), incluindo a incorporação da sabedoria Sophia. O gnosticismo é também uma religião muito pessimista porque os seus adeptos acreditam que o universo foi criado por um ser maligno e, portanto, que o mundo é inerentemente mau, sem iluminação.[1]

Os gnósticos possuem a crença de que o Deus criador do Antigo Testamento era mau, enquanto o Deus do Novo Testamento, era considerado um Deus diferente e bom.

Evangelhos gnósticos

A principal diferença entre os evangelhos apócrifos gnósticos e os Evangelhos do NT é quando eles foram escritos. Os evangelhos apócrifos gnósticos foram escritos do segundo século em diante, enquanto que os evangelhos do NT foram escritos completamente antes do final do primeiro século dC.

Os evangelhos gnósticos principais referenciados são geralmente;

Ver também

Referências