The Revised Quote Book (Talk.Origins)

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Translation Latin Alphabet.png
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.

The Revised Quote Book: Looking at how Creationists Quote Evolutionists é o título de uma série de artigos na revista on-line Cretinism or Evilution no sítio web Talk.Origins Archive.

Introdução

A revista com o título abusivo ad hominem em si durou ao todo cinco edições (com os números 4 e 5 combinados) entre 1995-1997. A edição de número 3 iniciou uma série olhando para as citações contidas no The Revised Quote Book, publicado pela então Creation Science Foundation (agora Creation Ministries International) e editada pelo Dr. Andrew Snelling. The Revised Quote Book é uma lista de citações, principalmente a partir de evolucionistas, organizados de modo a construir um caso, mas com muito pouco comentário.

A despeito das intenções de continuar a examinar as citações neste livro, nenhum desses outros exames foram publicadas nas edições restantes da Cretinism or Evilution. Os conteúdos apresentados da edição 3 parecem à primeira vista uma lista de oito ou nove citações a ser examinadas (uma está em duas partes), mas na verdade apenas três citações são examinadas!

Além disso, apesar da introdução dizendo "Em cada edição, vamos examinar uma ou mais citações que aparecem no The Revised Quote Book, não apenas para a precisão de reprodução ..." o fato é que nenhuma tentativa é feita para disputar a precisão delas. No caso das citações restantes o autor tenta mostrar como ela é citada erroneamente, ignorando a referência declarada do livro e à procura de uma outra fonte!

O autor cita Andrew Snelling dizendo, "Esforços têm sido feitos para substituir citações de publicações mais velhas com umas quase idênticas a partir de fontes modernas ..." Claramente isso não está dizendo que cada citação foi substituída por uma moderna, nem mesmo que eles tentaram substituir cada uma das citações, ainda assim o autor se sente compelido a salientar que uma citação de Darwin não é "moderna"! [1]

Contextos das citações

Citações fora de contexto

A primeira citação abordada pelo autor é do Dr. Richard Dawkins, em que afirma,

Quanto mais estatisticamente improvável uma coisa é, menos podemos acreditar que apenas aconteceu por mero acaso. Superficialmente a alternativa óbvia para o acaso é um designer inteligente.

A Talk.Origins tem a dizer a respeito da citação:

Ao levantar esta breve sentença fora do seu contexto original os editores do The Revised Quote Book fazem soar como Dawkins é favorável do ensino da criação instantânea de animais e plantas, como parte de uma abordagem de "dois modelos" para "origens".

Isto é uma completa invenção. Nada nesta citação ou dentro do contexto imediato do, The Revised Quote Book é dito em relação a tal coisa.

Citações fora de contexto antigas

São as citações doThe Revised Quote Book de Charles Darwin que é considerado o fundador da moderna teoria da evolução por muitos evolucionistas. Darwin é citado como dizendo:

Supor que o olho com todos os seus inimitáveis ajustes no foco para diferentes distâncias, de forma a admitir diferentes quantidades de luz, e para a correcção da aberração esférica e cromática, poderia ter sido formado pela seleção natural parece, eu livremente confesso, absurdo no mais alto grau.

Depois de explicar o contexto em que Darwin escreveu a citação, o autor da Talk.Origins comenta:

Obviamente, ele não estava admitindo que a origem do olho era uma dificuldade insuperável, como os editores do The Revised Quote Book desejam enganar os seus leitores a pensar.

Mas os editores do The Revised Quote Book não indicam que Darwin pensava que era "uma dificuldade insuperável"! O autor da Talk.Origins tem, ele próprio, tirado esta citação de seu contexto e faz parecer como se os editores estão dizendo algo que eles não estão. No The Revised Quote Book, a citação é introduzida sob o título E a Seleção Natural ('Sobrevivência do mais apto'), precedida por uma citação do Dr. Colin Patterson no qual ele comenta que a seleção natural não é suficiente e outro mecanismo—chance— está sendo invocado. Foi introduzido com o comentário, "Darwin suspeitava isso". Não há nenhuma tentativa de mostrar que Darwin pensava que a origem do olho "era uma dificuldade insuperável".

Antigas, citações fora de contexto de cientistas franceses Partes 1 & 2

A restante citação examinada pela Talk.Origins é atribuída ao Prof. Louis Bounoure. Ele foi o ex-presidente da Biological Society of Strasbourg e Diretor do Strasbourg Zoological Museum, mais tarde Diretor de Pesquisas no French National Centre of Scientific Research;

O evolucionismo é um conto de fadas para adultos. Esta teoria não tem ajudado em nada no progresso da ciência. É inútil. (Prof. Louis Bounoure como citado em The Advocate, Quinta-feira 08 de março de 1984, p. 17)
Até onde a pesquisa abaixo demonstra, esta citação parece ser uma combinação erroneamente confusa de declarações feitas por duas pessoas diferentes, pelo menos, 36 anos atrás!

Além de algumas informações básicas sobre o que os cientistas franceses pensavam das idéias de Darwin, o restante da parte 1 do artigo ignora esta citação em favor de discutir outras, incompletamente-especificadas, citações de um autor diferente. Apenas na parte 2 é que volta a discutir esta citação.

Uma vez que o "The Revised Quote Book" afirmou que o "Prof. Bounoure" tinha sido o "Diretor de Pesquisa" no "French National Centre of Scientific Research" Eu escrevi para o Centro [The Centre National de la Recherche Scientifique = The National Center for Scientific Research]. Perguntei-lhes sobre a origem exacta da citação e recebi a seguinte resposta, datada de 3 de Março de 1995 ... Aqui está a informação que pude reunir:

Assim, em vez de verificar a fonte do The Revised Quote Book, o autor da Talk.Origins pergunta a alguém onde eles acham que a citação pode ter se originado! Seu trabalho de detetive pode de fato estar correto, mas se assim for, ele reflete sobre alguém que não os compiladores do The Revised Quote Book que, tanto quanto sabemos, citou com precisão a fonte citada. Para enfatizar esse ponto ainda mais, Andrew Snelling aponta que ele (com a ajuda de outros) passou algum tempo "cuidadosamente verificando cada referência, insistindo que a fonte na íntegra fosse mantida em arquivo antes de que qualquer citação tivesse uma chance de passar".

Creation education in Italy and South Africa

Although going off topic, the Talk.Origins article discusses science education in Italy and South Africa (parentheses are by the Talk.Origins author).

Speaking of science education in European countries, Omni (Sept. 1987) published a letter by a Mr. Fabio Femino of Messina, Italy, who said that "The doctrine of creation has been taught in Italy's public schools -- by law -- since 1929, displacing the theory of evolution." [Note: Italy remains one third Catholic, one third communist, and one third apathetic toward Catholicism and communism. -- ED.] Mr. Femino continued, "There are no Italian popular science books in bookshops. Popular science magazines are almost unknown. Astrology and witchcraft, however, are spreading fast." [So, teaching creationism to the youth is no cure for either communism or the occult! -- ED.] And, as apartheid South Africa has taught us, teaching creationism in public schools and churches for a hundred years can also go hand in hand with racism. In fact, some of Carl Sagan's episodes of his popular science program, COSMOS, were banned from being shown on public television in South Africa strictly because they dealt with evolution.

However, one thing the author doesn't tell us is whether the law in Italy is actually enforced and what the students are actually taught. He says that "one third of the population is Catholic, one third communist, and one third apathetic toward Catholicism and communism", but most Catholics are evolutionists, all communists are evolutionists, and most creationists are not apathetic toward either group. Thus it seems unlikely that creation is taught in Italian schools in any more than a nominal way at best, leaving the authors second parenthetical comment floundering for credibility.

Similarly, although the previous government of South Africa was nominally Christian, creation science was generally not taught in schools, and evolution was in the official textbooks. The author of apartheid in South Africa based his ideas on those of Nazi Germany.