Efeito de gargalo

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
(Redireccionado de Gargalo populacional)
A Figura ilustra o efeito de gargalo. A população parental original é vista à esquerda. Esta população é drasticamente reduzida por um evento estocástico. O pool genético da população é reduzido drasticamente.

Em genética populacional, o efeito de gargalo ou efeito de estrangulamento consiste em uma acentuada redução no tamanho de uma população devido a eventos estocásticos ambientais. O efeito é caracterizado, quando um grande número de indivíduos morrem, e a população é restaurada a partir de um conjunto de genes menores que antes.[1] Ou seja, este efeito ocorre quando algum evento singular extermina a maioria da população, reduzindo, assim, a variação presente no pool genético da espécie.[2] Um evento estocástico pode reduzir a dimensão da população de uma espécie para um número consideravelmente menor do que o seu tamanho típico. No entanto, há um limite para o quão pequeno pode ser uma população, uma vez que as espécies com pequenas populações estão em risco de enfrentar a extinção.[3] Um consequência do efeito gargalo é que um único período de tamanho pequeno da população, pode resultar em uma perda significativa de heterozigosidade.[4]

Exemplos

Elefante-marinho

Elefante-marinho do norte, macho e fêmea (Califórnia)

Um exemplo clássico de um gargalo genético se desenvolveu em elefantes-marinhos do norte, antes encontrados em grandes números ao longo da costa da Califórnia, cuja população caiu para cerca de 20 indivíduos em 1884 em uma praia remota da Ilha de Guadalupe, na Califórnia.[5] Restrições de caça estabelecidos pelos governos americano e mexicano fizeram com que a população fosse restaurada até o ponto de chegar a mais de 30.000 indivíduos. No entanto, o nível de semelhança genética tornou-se elevado.

Bisonte-europeu

O Bisonte-europeu ou bisão-europeu (Bison bonasus), estave ameaçado de extinção no início do século XX. Os animais que vivem hoje são todos descendentes de 12 indivíduos e têm extremamente baixa variação genética. Apenas 2 variantes do cromossoma Y são conhecidas nesta espécie.

Bisonte-americano

A população do Bisonte-americano ou bisão-americano ou ainda búfalo-americano (Bison bison) havia diminuído drasticamente devido à caça excessiva, levando quase à extinção por volta do ano 1890, embora no ano de 2000 sua população foi restaurada para cerca de 360 mil indivíduos.

Humanos

Um possível caso de gargalo ocorrendo em seres humanos ocorreu entre os homens de Neanderthal, possivelmente causado por glaciação.[2] Um evento de gargalo claro entre os seres humanos foi o grande dilúvio, reduzindo a população humana para apenas oito indivíduos (Gênesis 7:7 ).

Ver também

Referências

  1. In: Levy, Michel. Evolution and Genetics. Chicago: Encyclopædia Britannica, Inc., 2008. p. 13. ISBN 978-1-59339-802-6
  2. 2,0 2,1 Davis, Percival; Kenyon, Dean H. Of Pandas and People: The Central Question of Biological Origins. 2ª ed. Dallas, Texas: Haughton Publishing Company, 1993. p. 82. ISBN 0-914513-40-0
  3. Gillespie, John H. Population Genetics: A Concise Guide. Baltimore, Maryland: The Johns Hopkins University Press, 1998. p. 37. ISBN 0-8018-5755-4
  4. Hartl, Daniel L.; Clark, Andrew G. Principles of Population Genetics. 3ª ed. Sunderland, MA: Sinauer Associates, Inc. Publishers, 1997. p. 291. ISBN 0-87893-306-9
  5. Pierce, Benjamin. Genetics: A Conceptual Approach. [S.l.]: W. H. Freeman, 2003. p. 684. ISBN 978-1-57259160-8