A evolução ensina que somos animais e nos comportamos como tal (Talk.Origins)

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Talkorigins.jpg
Artigo Resposta
Este artigo (A evolução ensina que somos animais e nos comportamos como tal (Talk.Origins)) é uma resposta a uma réplica de uma reivindicação criacionista publicada pelo Talk.Origins Archive sob o título Index to Creationist Claims (Índice de Reivindicações Criacionistas).


Alegação CA009:

A evolução ensina que as pessoas são animais. Nós não devemos nos surpreender quando as pessoas que aprendem a evolução começam a se comportar como animais.

Fonte: What should a Christian think about evolution? por Rendle-Short, J., 1980. Creation 3(1): 15-17.


Resposta da CreationWiki:

É recomendável que uma pessoa leia o artigo original na revista Creation. A citação real é a seguinte:

A evolução reduz o homem da ‘imagem de Deus‘ para o nível de um animal. Por que então ele não deve se comportar como um, em sua própria vida e para com os outros?

De acordo com as escrituras, há uma distinção clara entre os animais e o homem, onde um é feita em uma imagem divina, sendo este o homem, ao passo que os animais não têm essa imagem.

Vamos agora ver como a Talk.Origins tenta contrariar esta situação.

(citações da Talk.Origins em azul)


1. A evolução não ensina que os seres humanos são animais; a biologia em geral o faz (e assim o faz a Bíblia, em Eclesiastes 3:18-21). Mais especificamente, os seres humanos são uma espécie de primata, o que é uma categoria de mamífero, que é uma categoria de vertebrado, o que é uma categoria de animais. Isto era conhecido mais de 2000 anos atrás.

O artigo da Creation resume a questão de forma mais precisa do que a falácia do homem de palha que os evolucionistas estabelecem. O assunto aqui é moralidade e quem somos. A diferença entre a Bíblia e a evolução é que, na Bíblia, o homem é feito distinto dos animais à imagem de Deus, mas na evolução o homem não é nada mais do que um animal mais evoluído. Ser à imagem de Deus implica responsabilidade moral de uma fonte objetiva. Sendo nada mais do que um animal mais evoluído não implica nada.

O autor tenta colocar o seu chapéu de intérprete bíblico Eclesiastes 3:18-21 mas deve ter parado somente no primeiro verso. Uma coisa importante sobre a leitura de qualquer coisa é contexto. O versículo 18 diz "Disse eu no meu coração: é por causa dos filhos dos homens, para que Deus possa prová-los, e eles possam ver que são em si mesmos como os animais." Se paramos lá, então pode ser que o escarnecedor da Bíblia apresenta um ponto. Mas é importante continuar a ler, uma vez que se que a resposta a pergunta "por quê?" ou "de que maneira?"


Eclesiastes 3:19-21 Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais; a mesma coisa lhes sucede: como morre um, assim morre o outro, todos têm o mesmo fôlego; e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma, porque todos são vaidade. Todos vão para um lugar; todos são pó e todos ao pó tornarão. Quem adverte que o fôlego dos filhos dos homens sobe para cima e que o fôlego dos animais desce para baixo da terra?

O ponto deste texto é que tudo morre, seja homem ou animal. Mesmo o último verso faz parecer que ainda há uma distinção. Mas ainda há essa semelhança. MORTE!

É claro que ambos os animais e os seres humanos são organismos vivos. Eles são obrigados a partilhar semelhanças. Mas um simples olhar para a forma como os seres humanos vivem em contraste com todos os animais mostra que há uma distinção, mesmo que seja metafísica, espiritual, o que você quiser chamá-la. É por causa das similaridades biológicas que nós somos hoje classificados como animais, ignorando a diferença aparente na cultura e tecnologia.

2. "Comportando-se como animais" não quer dizer nada, porque diferentes animais se comportam de maneiras diferentes. Uma parte do comportamento humano é a capacidade das pessoas de aprender e modificar seu comportamento de acordo com as normas culturais. A evolução ensina que as pessoas se comportam como seres humanos.

Isso mostra que o autor está em uma página totalmente diferente para aqueles que fazem a declaração "comportando-se como animais". Isso significa alguma coisa para gente todos os dias. Isso significa alguma coisa para os pais que vêem seus filhos freneticamente e sem pensar brigando por algo tão pequeno como quem pegou o último biscoito e, em seguida, dizer "eles estão se comportando como animais". Isso significa alguma coisa para as pessoas "civilizadas" que veem assassinos sem coração ou estupradores ou pedófilos e dizem "não são nada apenas animais". Para uma pessoa que está tentando desesperadamente evitar as conotações morais e intenções nestas atitudes e opiniões, "comportando-se como animais" pode não significar nada.

Animais parecem agir principalmente no instinto e não têm um monte de habilidades morais e cognitivas que os seres humanos têm. Os animais podem assassinar brutalmente, roubar e furtar um do outro com pouca culpa e arrependimento, a única coisa importante é a sobrevivência e o território e quem é o mais forte ou quem tem o instinto assassino. As pessoas sabem que os seres humanos não deveriam ser assim e sabemos que há uma diferença entre os animais e nós. Sabemos de termos como "injusto", "injustiça", e justiça.

Se os seres humanos são simplesmente animais biologicamente evoluídos, não prestando atenção à parte imaterial do ser humano que não pode ser cientificamente comprovada, então não há nada de errado com um mundo onde cães comem cães. Não há nada de errado com alguém fugindo após um assassinato. Não há nada de errado em agir sobre os instintos primários e exorta que assim façamos. A implicação natural da evolução é que nós não precisamos nos comportar moralmente de qualquer forma diferente daqueles animais dos quais descendemos.

3. O criacionismo ensina que as semelhanças são concebidas, que Deus projetou o nosso corpo para ser como animais. Se Deus nos criou para ser como animais, então (o criacionismo ensina) devemos nos comportar como animais.

O escarnecedor da bíblia, que tornou-se intérprete da Bíblia, mais uma vez tenta mostrar como Deus faz as coisas. Eu recomendaria que você simplesmente olhe para os três primeiros capítulos de Genesis, especialmente o capítulo Genesis 1:20-28 . Um materialista ou um ateu só pode olhar para o fígado, os pulmões e outras partes físicas da humanidade e dizer "devido ao fato que nossos corpos são construídos com semelhanças, então as nossas ações também devem ser semelhantes." Mas isso é simplesmente devido à sua ignorância sobre assuntos que não são necessariamente físicos, como uma deidade incorpórea. Para nenhuma das outras criações o Criador disse "Vamos fazê-lo em nossa própria imagem e semelhança" e dar regência e domínio sobre tudo o mais. As próprias comunicações e conversas que o Criador teve com o homem no Éden e em todo o resto da Escritura mostra uma relação muito diferente entre o homem e a Divindade, e os animais e Divindade. A responsabilidade e gestão dada ao homem mostra uma composição diferente para seu caráter. Para ser franco, as escrituras não dizem que Deus projetou o nosso corpo a ser como animais. E isso definitivamente não quer dizer que ele nos projetou para ser como animais. Embora vejamos semelhanças em uma série de coisas, também vemos diferenças também.

É fácil para uma pessoa que parece ignorar a Divindade estragar tudo ao tentar fazer a exegese consistente e adequada da Bíblia e eles propagam esse equívoco a todos aqueles que a aceitam. Mas dizer que o criacionismo ensina que devemos nos comportar como animais é uma deturpação grosseira dos crentes na Bíblia em todos os lugares e beira a calúnia.

As escrituras dizem corretamente "Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência, e andes humildemente com o teu Deus? Miquéias 6:8 .

Assim o evolucionismo tem implicações fortes de que não somos nada, mas os animais evoluíram, degradando a moral, destruindo sua base objetiva, a Divindade, e tornando-a mais subjetiva. E a ciência da criação tem implicações fortes que devemos ser diferentes dos animais, uma vez que só nós somos feitos à imagem da deidade e somos ordenados a ser mordomos responsáveis da sua criação.