Calcário

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Uma formação de calcário no distrito de Waitomo da Nova Zelândia.

O calcário é uma rocha sedimentar que consiste principalmente do mineral calcita (carbonato de cálcio). A principal fonte deste mineral são os restos de animais marinhos. Estes organismos segregam carbonato de cálcio que forma as suas conchas protetoras. Após a sua morte, as conchas se quebram e dissolvem. A acumulação e a recristalização de conchas cimenta outros sedimentos juntos após a secagem, formando o calcário. O carbonato de cálcio pode ser derivado a partir de fontes orgânicas tanto quanto de fontes inorgânicas.[1]

Embora os fósseis sejam freqüentemente visíveis em calcários, as conchas responsáveis ​​por alguns depósitos passaram por mudança suficiente para que eles não sejam mais identificáveis​​. Por exemplo, o carbonato de cálcio cristalino constitui a pedra comumente chamado de mármore, que é valorizada pela sua beleza e extraordinária dureza. A calcita dissolvida também pode ser depositada por águas supersaturadas que precipitam formando depósitos de estalactites e estalagmites comuns em cavernas.

Falésias maciças de calcário fossilífero expostas nas montanhas da Cordilheira Guadalupe, no oeste do Texas. Hoje, as rochas de recife estão expostas entre 5.000 e 8.000 metros acima do nível do mar moderno.

Pensa-se que a maior parte das rochas sedimentares da Terra foram depositadas durante o dilúvio bíblico. Vastos depósitos de calcário podem ser encontrados que chegam a centenas de quilômetros quadrados. Estes locais têm historicamente sido extraídos para se obter o calcário para uso na construção com pedras e na fabricação de cal e de cimento. Na antiguidade, os egípcios comumente usaram o calcário para a construção das pirâmides e outros monumentos. As pirâmides de Gizé e a Grande Esfinge, por exemplo, foram construídas quase inteiramente de pedra calcária. Mesmo nos tempos modernos, o calcário continua a ser uma commodity valorizada como material de construção. O U.S. Geological Survey relata que os EUA produziram 1,65 bilhões de toneladas de pedra britada, em 2005, dos quais 70% era de calcário.[1].

A Chaminé dos diabos (The Devils Chimney ) em Leckhampton Hill, perto de Cheltenham, Gloucestershire, Inglaterra.

Galeria

Referências

  1. Morris, John D. The Geology Book. Green Forest, AR: Master Books, 2000. p. 15. ISBN 0-89051-281-7

Ver também