O Neandertal foi baseado em um humano desfigurado (Talk.Origins)

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Talkorigins.jpg
Artigo Resposta
Este artigo (O Neandertal foi baseado em um humano desfigurado (Talk.Origins)) é uma resposta a uma réplica de uma reivindicação criacionista publicada pelo Talk.Origins Archive sob o título Index to Creationist Claims (Índice de Reivindicações Criacionistas).


Alegação CC051:

O homem de Neanderthal foi reconstruído a partir de um esqueleto fóssil seriamente deformado pela doença. Neandertais realmente não são muito diferentes dos humanos modernos.

Fonte:

  • Watchtower Bible and Tract Society, 1985. Life--How Did It Get Here? Brooklyn, NY, p. 95.


Resposta da CreationWiki:

Primeiro de tudo, a Watchtower Bible and Tract Society é uma fonte pobre conhecida pelo fraco conhecimento. (citações da Talk.Origins em azul)

1. Um estereótipo precoce dos neandertais era de que eles eram encurvados, muito peludos, e tinham grandes dedos divergentes. Straus e Cave (1957) mostraram que eram totalmente humanos na postura. No entanto, os neandertais têm características distintas que os distinguem dos humanos modernos. Algumas destas características - ossos e músculos poderosos, em particular - não podem ser plausivelmente atribuídas a patologias ou a alguma lesão.

Isso é 100% correto e o esqueleto original do Neanderthal de fato deformado pela doença, levando a esse estereótipo generalizado, e não apenas um estereótipo criacionista, então na pior das hipóteses isto está desatualizado.

Mas é preciso notar que características como ossos e músculos poderosos podem ser um resultado do estilo de vida ao invés da genética. Na verdade, podemos ver uma grande variação dentro da humanidade hoje indo dos pigmeus da África a um grupo de sudaneses conhecido pela altura e registros bíblicos de gigantes de nove pés e de seis dedos, como Golias.

2. Neanderthals são conhecidos a partir de várias espécimes. É extremamente improvável de que todos eles estariam sofrendo exatamente a mesma doença.

Sem discordância aqui, mas mais uma vez ele mostra apenas que a alegação está desatualizada.