Entropia genética

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.

Entropia Genética é a teoria de que mutações genéticas estão se acumulando até a uma eventual extinção de todas os espécies. A teoria foi originalmente proposta por Josef Muller em 1932 e denominada de Catraca de Muller.[1] Ele a imaginou como um meio através do qual a seleção forçou as populações assexuadas a evoluírem para a reprodução sexuada. O geneticista John C. Sanford expandiu ainda mais a teoria em uma estrutura mais realista da cosmovisão bíblica, e publicou o trabalho em um livro intitulado Genetic Entropy & the Mystery of the Genome.[2]

Resultados

Herança Mendeliana no Homem, Doenças Genéticas relatadas 1966 a 1999. O número de doenças genéticas clinicamente reportadas em 1966 foi 1.487. O número relatado em 1999 era 11.099. A curva de melhor ajuste tem um R2 de 0,995. Esses dados são evidência de involução

Um dos problemas da versão secular da teoria é a crença de que a seleção natural elimina as mutações deletérias e resolve o problema. Mas, a seleção natural só pode selecionar indivíduos, não mutações, e já que os coeficientes de seleção mudam ao longo do tempo, não há nenhuma instância observável de indivíduos favoráveis tampouco.[3]

A taxa de mutações deletérias foi determinada como incrivelmente uma por gameta.[4]

E a taxa de anomalias genéticas conhecidas surgindo é confirmação sólida desse fato.[5]

Resumo

A Entropia Genética é uma teoria proposta por um geneticista chamado John C. Sanford. Contudo, a ideia de que mutações genéticas estão se acumulando para uma eventual extinção de todas as espécies tem sido conhecida desde Hermann Joseph Muller em 1932. O processo foi chamado de Catraca de Muller e foi imaginado como um meio pelo qual a seleção forçou populações assexuadas a evoluírem a reprodução sexuada. John C. Sanford expandiu a teoria em uma estrutura mais realista.

Perspectiva Bíblica

Curva de decaimento biológico dos Patriarcas Bíblicos

Dado o fato de que a Bíblia foi escrita sem qualquer conhecimento prévio de genética, é altamente improvável que as idades e datas dos patriarcas dadas na Bíblia seguiriam uma curva de decaimento biológico predita pela entropia genética por acaso. Dados esses fatos, só é racional que a entropia genética não é apenas uma confirmação do declínio genômico que falseia o princípio central da evolução, mas faz também predições claras sobre o declínio de idade da humanidade ao longo do tempo da forma como é documentado na Bíblia.[6]

Ligações externas

  1. Muller's Ratchet Wikipedia
  2. Sanford, John C. Genetic Entropy & the Mystery of the Genome (2005)
  3. Análise de todo o genoma de um experimento de evolução a longo prazo com Drosophila Nature 467, 587–590 (30 September 2010)
  4. Crow and Simmons 1983; Bell 1988; Kondrashov 1988; Charlesworth et al. 1990; Houle et al. 1992
  5. Mastropaolo, Joseph Evolution is Lethal Antiscience: Creation Research Society Quarterly Volume 38, December 2001
  6. Patriarchal Life Span Exponential Decay by Base e: Charles A. Glatt Jr.