As evidências para o design desmentem os mecanismos evolutivos (Talk.Origins)

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Talkorigins.jpg
Artigo Resposta
Este artigo (As evidências para o design desmentem os mecanismos evolutivos (Talk.Origins)) é uma resposta a uma réplica de uma reivindicação criacionista publicada pelo Talk.Origins Archive sob o título Index to Creationist Claims (Índice de Reivindicações Criacionistas).

Alegação CI009:

"O mecanismo darwiniano reivindica o poder de transformar um único organismo... em toda a diversidade de vida que vemos tanto ao nosso redor quanto no registro fóssil. Se o design inteligente é correto, então o mecanismo darwiniano de seleção natural e variação aleatória não tem esse poder" (Dembski 2001).

Fonte: Dembski, William A., 2001. Teaching intelligent design -- What happened when? A response to Eugenie Scott.


Resposta da CreationWiki: (citações da Talk.Origins em azul)

1. A alegação é uma non sequitur. O design inteligente não diz absolutamente nada sobre o mecanismo da evolução de Darwin. Se ou não a evolução carece de poder deve ser decidido, olhando para a evolução. Se o design inteligente é correto, ele fornece uma explicação alternativa, mas não falsea automaticamente outras alternativas.

Errado! Se o design inteligente é correto, então o mecanismo da evolução de Darwin não teria produzido toda a diversidade de vida que vemos. Além disso, concluindo que a vida na Terra foi inteligentemente concebida, se pode concluir que o mecanismo darwiniano não poderia ter produzido essa diversidade, daí a afirmação é correta.

2. O mecanismo darwiniano de seleção natural é parte do processo de design normal. Se os designers não fossem capazes de abandonar projetos antigos em favor de versões modificadas melhores do mesmo projeto, então o design inteligente teria muito pouco poder em si.

Esse argumento é falho porque se a seleção é feita por um designer inteligente, não é a seleção natural, mas a seleção inteligente. Seria uma forma de reprodução seletiva, e não a seleção natural.