A língua do pica-pau não poderia ter evoluído (Talk.Origins)

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Talkorigins.jpg
Artigo Resposta
Este artigo (A língua do pica-pau não poderia ter evoluído (Talk.Origins)) é uma resposta a uma réplica de uma reivindicação criacionista publicada pelo Talk.Origins Archive sob o título Index to Creationist Claims (Índice de Reivindicações Criacionistas).


Alegação CB326:

O arranjo original da língua do pica-pau não poderia ter evoluído. Se a língua começou ancorada à parte de trás do bico, isso exigiria uma grande mudança repentina para obter a sua configuração atual.

Resposta da CreationWiki:

(Talk Origins quotes in blue)

1. A língua do pica-pau (e o aparelho hióide, uma cartilagem e um esqueleto ósseo rígido da língua) são excepcionalmente longos. No entanto, eles são simplesmente um alongamento da mesma anatomia básica encontrada em todas as aves. À semelhança de outros pássaros, os principais anexos são a mandíbula, a cartilagem da garganta, e a base do crânio. Tudo o que é necessário para a língua do pica-pau evoluir é que ela cresça mais, o que poderia facilmente acontecer gradualmente.

A alegação criacionista decorre de uma compreensão equivocada da anatomia da língua. Criacionistas pensam que a língua está ancorada na narina e cresce para trás dela. Apesar da parte posterior da língua, em algumas espécies ser longa o suficiente para estender-se à cavidade nasal, ela não está ancorada lá.

A Talk.Origins não cita uma fonte, e eu não consigo encontrar em qualquer lugar onde se afirma que a língua do pica-pau está ancorada na parte de trás de sua narina.