Matéria

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Police.png
Esboço de Artigo
Esta página de esboço necessita ser expandida. Você pode e é incentivado a fazer este artigo melhor, contribuindo com conteúdo. (Ver também: Páginas curtas - Páginas pedidas)
Estados da matéria

A matéria é a designação física para todo o material, que possui massa e ocupa espaço. É a substância de que os objetos físicos são compostos. A matéria consiste fundamentalmente de prótons, nêutrons e elétrons, que, juntos, formam todos os átomos existentes. Acredita-se que Deus criou toda a matéria no primeiro dia da criação.

Estados da matéria

Existem três principais estados da matéria que são conhecidos como sólido, líquido e gasoso, incluindo as mudanças físicas. Outro termo para estados da matéria é conhecido como estado físico que é muitas vezes descrito como uma fase. Uma fase é basicamente um conjunto de um sistema físico que tem uma composição e propriedades de um estado físico correto. Normalmente as pessoas estão confusas entre um estado físico e uma fase.

Sólido

Um sólido mantém a sua própria forma e volume e não "flui."

Líquido

Um líquido mantém o seu próprio volume, mas toma a forma do seu recipiente.

Gas

Um gás toma o tamanho e forma do seu recipiente.

Fluido

Um fluido é um líquido ou um gás.

Plasma

Plasma é um estado especial de um elemento químico muito quente cujos átomos estão completamente despojados de seus elétrons. O plasma é reconhecido como um estado separado porque tem propriedades que o distinguem até mesmo do gás.

Condensado de Bose–Einstein

É uma fase da matéria formada por bósons a uma temperatura muito próxima do zero absoluto. Nestas condições, uma grande fracção de átomos atinge o mais baixo estado quântico, e os efeitos quânticos podem ser observados à escala macroscópica.

Materialismo

O materialismo é uma crença e visão de mundo ateísta estipulando que o universo é constituído por apenas matéria, não há nenhuma outra substância na realidade espaço-tempo. Os materialistas acreditam que tudo, seja físico ou psicológico, ações, atividades, causas e efeitos são inteiramente materiais. Isto pode ser caracterizado como uma crença na matéria eterna em vez de um Deus eterno, ou seja, a matéria impessoal é tudo o que sempre foi e é.

O biólogo evolucionista proeminente Richard Lewontin declarou o seguinte sobre a visão materialista:

Tomamos o lado da ciência, apesar do patente absurdo de algumas de suas construções, apesar de seu fracasso em cumprir muitas de suas promessas extravagantes de saúde e de vida, apesar da tolerância da comunidade científica para infundadas histórias da carochinha, porque temos um compromisso prévio, um compromisso com o materialismo. Não é que os métodos e instituições da ciência de algum modo nos obriguem a aceitar uma explicação material do mundo fenomenal, mas, pelo contrário, que somos obrigados por nossa adesão a causas materiais a priori a criar um aparato de investigação e um conjunto de conceitos que produzam explicações materiais, não importa o quão contra-intuitivo, não importa o quão mistificadora para os não iniciados. Além disso, este materialismo é um absoluto, pois não podemos permitir um Pé Divino na porta.[1]

References

  1. Lewontin, Richard. Billions and Billions of Demons, New York Review (9 January 1997): p 31.