Física

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Uma visão simplificada dos campos das modernas teorias físicas

A Física é a ciência da matéria e energia e das interações entre as duas. Apesar de a princípio isso possa parecer simples, as interações entre a matéria e a energia não são sempre simples. Esta situação é agravada pelo fato de que matéria e energia terem sido mostradas ser manifestações da mesma coisa, e que afetam o espaço e o tempo.

Em grande parte a física lida com os detalhes de como o universo funciona. Por exemplo a física quântica mostra que o universo é indeterminado em seu nível mais fundamental, o que é consistente com a idéia bíblica de que Deus controla e sustenta o universo. Na verdade a indeterminação em um nível fundamental é de fato prevista pela idéia de um universo controlado e sustentado por Deus.

Em geral os criacionistas têm pouco ou nenhum desacordo com as grandes teorias da física, no entanto, há divergências sobre a sua aplicação às origens. A Física tem se mostrado bastante útil na ciência criacionista. Nos últimos anos, tem havido um grande sucesso na aplicação da física para as cosmologias criacionistas e a geologia do dilúvio.

Modelo padrão

O Modelo Padrão da física de partículas é a principal teoria científica atual usada para explicar, com base na observação indireta, do que a matéria é feita e por algumas experiências, como ela interage através de relações simétricas em termos de destruição, formação e colisões.

Campos da Física

Tradicional

Sir Isaac Newton (1642-1727)

A física clássica compreende os ramos tradicionais e temas que já eram reconhecidos e bem desenvolvidos antes do início do século 20. A física clássica inclui a maioria das idéias sobre energia, forças, calor, luz, eletricidade e magnetismo, até cerca de 1900.[1] Isaac Newton forneceu importantes contribuições para a física clássica no desenvolvimento da mecânica clássica como uma teoria sistemática e foi um dos criadores do cálculo como uma ferramenta matemática. Os campos da termodinâmica, eletricidade e magnetismo foram desenvolvidos na última parte do século 19.[2]

Moderna

Albert Einstein, cerca de 1947

Na virada do século 20, uma grande revolução ampliou o mundo da física. A física moderna se desenvolveu principalmente por causa da constatação de que diversos fenômenos físicos não podiam ser explicados pela física clássica.[2] Diversos resultados experimentais levam ao desenvolvimento de uma nova física. Entre eles os realizados por H. Hertz sobre o efeito fotoelétrico, a descoberta do elétron por JJ Thomson em 1897 e as experiências de A. Michelson e E. Morley mostrando que a velocidade da luz é independente da estrutura de referência.[3] Planck, em 1900, forneceu as idéias básicas que levaram à teoria quântica, enquanto Albert Einstein, em 1905, formulou sua teoria da relatividade especial.[4] A teoria da relatividade de Einstein revolucionou os conceitos tradicionais de espaço, tempo e energia, enquanto a mecânica quântica forneceu descrições dos fenômenos físicos em nível atômico.[2]

Evidências da Física

Sites de Interesse da Física

Referências

  1. Ackroyd, James E.; Anderson, Mark; Berg, Carmen; Martin, Brian E. Physics. [S.l.]: Pearson Education Canada, 2009. p. 702. ISBN 978-0-13-505048-4
  2. 2,0 2,1 2,2 Halliday, David; Resnick, Robert; Walker, Jearl. Fundamentals of Physics. 8ª ed. [S.l.]: Wiley, 2007. p. 3. vol. 1. ISBN 978-0-47004473-5
  3. Becchi, Carlo Maria; D'Elia, Massimo. Introduction to the Basic Concept of Modern Physics. 2ª ed. Milano, Italy: Springer-Verlag, 2010. p. V. ISBN 978-88-470-1615-6
  4. Serway, Raymond A.; Moses, Clement J.; Moyer, Curt A. Modern Physics. 3ª ed. Belmont, CA: Thomson/Brooks/Cole, 2005. p. 1. ISBN 0-534-49339-4