Fóssil vivo

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
(Redireccionado de Fósseis vivos)
Celacanto- um fóssil vivo

Fósseis vivos são plantas ou animais que se assemelham as espécies conhecidas de fósseis. Muitos desses organismos eram considerados extintos e só conhecidos através evidências fósseis, mas mais tarde foram descobertos vivos.

Presume-se pelo evolucionistas que os fósseis são muito mais antigos do que é correto devido a uma falha da comunidade científica em reconhecer a ocorrência do dilúvio bíblico mundial. Com base em uma suposição naturalista incorreta, se acredita que a rocha estratificada se acumulou gradualmente, com as camadas separadas por milhões de anos. Portanto, acredita-se que os animais, como o dinossauros, terem sido extintos cerca de 65 milhões anos antes dos seres humanos viverem na terra.

No entanto, de acordo com a Bíblia e sua cronologia, todas as plantas e animais foram criados em torno do mesmo tempo, apenas alguns milhares de anos atrás. A maioria dos naturalistas acham esse pensamento ridículo e contudo muitas plantas e animais vivos hoje mudaram pouco de seus parentes que supostamente viveram há milhões de anos atrás. Na verdade, a maioria dos fósseis vivos são quase idênticos aos seus ancestrais fossilizados.

Exemplos de fósseis vivos

Horseshoe crab.jpg
Límulo
Tuatara.jpg
Tuatara
WollemiaNobilis.jpg
pinheiro Wollemi
  • Jacarés e crocodilos — Se pensa que a família de crocodilos tenha vivido há 230 milhões de anos e permanece praticamente inalterada desde aquela época.[1][2]
  • Ofiuróides remontam a 140 milhões ano ao tempo dos dinossauros, no Jurássico. Um fóssil encontrado na Inglaterra de um Palaeocoma tenuibrachiata pode ser encontrado no Museum Victoria, Melbourne, Australia.[1]
  • Celacantos — Remontam a 400 milhões anos. Fósseis de celacantos pré-datar os dinossauros por milhões de anos, e se pensava terem sido extintos com eles há 65 milhões de anos até que um foi descoberto vivo em 1938.[5][6][7]
  • crinóides ou lírios-do-mar — foram encontrados em sedimentos que supostamente remontam há 150 milhões anos, mas a variedade de vida moderna é praticamente idêntica.[8]
  • Libélula datam de 230 milhões anos, mas permanecem inalteradas em quase todos os detalhes.[11][12]
  • Ginkgo árvore pertencente à família Ginkgoaceae que remonta a 270 milhões ano. Eles eram desconhecidas para os europeus até serem descobertas em 1691 no jardim do templo no Japão.[13][14]
  • Límulo — Acredita-se que viveu há 300 milhões de anos, mas permanece quase idêntico hoje.[15]
  • Nautilóides — Acredita-se que viveu 500 milhões de anos atrás, mas permanece quase completamente inalterado. [16][17][18]
  • Rato-da-pedra-laociano (Laonastes aenigmamus) identificado em 2005 como pertencente a um grupo de roedores pensado ter sido extintos 11 milhões de anos atrás.[19]
  • Moluscos Neopilina compartilham uma estreita relação com fósseis que existiam cerca de 400 a 500 milhões de anos atrás.[20]
  • Echinoidea datam de 140 milhões ano para o tempo dos dinossauros, no Jurássico. Um fóssil encontrado na Inglaterra de um Hemicidaris intermedia pode ser encontrado no Museum Victoria, Melbourne, Austrália.[1]
  • O esturjão é reivindicado ser de 250 milhões de anos, e vivendo desde o tempo dos dinossauros.[22]
  • Tuatara Acredita-se que existe há mais tempo do que qualquer outro réptil vivo, e inalterado em mais de 200 milhões de anos.[23] [24]
  • Wollemia — "Árvore dinossauro" — Não descoberta vivendo até 1994, este género de árvores data de cerca de 150 milhões de anos atrás e supostamente conviveram com os dinossauros.[26]
  • beija-flor Pensado ter evoluído cerca de um a dois milhões de anos atrás, os cientistas descobriram recentemente um ancestral praticamente inalterado do beija-flor que foi datado em 30 milhões de anos.[27]
  • Nasikabatrachus sahyadrensis - Apelidado de uma nova espécie, mas considerada um fóssil vivo, essa criatura foi o precursor dos sapos dos tempos modernos.[28]
  • Phyllium celebicum (inseto imitando-folha) mantiveram-se morfologicamente semelhantes por alegados 47 milhões anos.[29]

Citações sobre fósseis vivos

  • Niles Eldredge, Curador, Museu Americano de História Natural, sob o título "Living Fossils" ("Fósseis vivos"), em seu livro, FOSSILS, 1991.
...não parece ter havido quase nenhuma mudança em qualquer parte que possamos comparar entre o organismo vivo e seus progenitores fossilizados do passado geológico remoto. Fósseis vivos incorporam o tema da estabilidade evolucionária a um grau extremo. ...Nós não resolvemos completamente o enigma da vida a um grau extremo. ...Nós não resolvemos completamente o enigma de fósseis vivos. (pp.101, 108)
...se pensava terem sido extintos no final do Devoniano Médio [385 milhões de anos atrás]. Espécies modernas de Neopilina, no entanto, foram dragadas dos oceanos profundos na década de 1950... (p.101)
  • P. Arduini and G. Teruzzi cita o molusco Neopilina como um exemplo, PREHISTORIC ATLAS, 1982.
Existem também numerosos organismos nas fauna e flora presentes nos nossos dias, que podem ser considerados como fósseis vivos; um dos mais conhecidos entre eles é o Neopilina, o único representante vivo de uma classe de moluscos...pensado como tendo sido extinto há 350 milhões anos antes de 1957, quando o Neopilina foi apanhado ao largo da costa da Costa Rica. (p.78)
O Gingko biloba é a única espécie sobrevivente de um grupo muito antigo das gimnospermas, que desapareceu 100 milhões de anos atrás. (PREHISTORIC ATLAS, 1982, p.78)
  • Keith S. Thomson, Ex. oficial, Academy of Natural Sciences. LIVING FOSSIL, 1991
Ao largo da costa da África do sul, no inverno de 1938, um barco de pesca chamado The Nerine arrastou do Oceano Índico, perto do rio Chalumna um peixe considerado extinto há 70 milhões de anos. O peixe era um celacanto, um animal que prosperou em simultâneo com dinossauros...
Os primeiros membros deste grupo apareceram cerca de 424 milhões anos atrás, no Siluriano e parece muito com as formas modernas. Os últimos fósseis foram extintos cerca de 50 milhões de anos atrás. (p.72)
Esta espécie era difundida e razoavelmente comum no Plioceno da América do Norte ... A árvore era considerada extinta em todo o mundo até que espécimes vivos foram encontrados na região central da China em 1945. (p.72)
  • Sue Rigby, British Geological Survey, Nature Vol.363, p.209, 3/18/93
Todo paleontólogo sonha em encontrar um "fóssil vivo". Noel Dilly, parece que o fez ... Como graptolitos são, indiscutivelmente, os fósseis mais importantes da zona do Baixo Paleozóico (570-360 milhões de anos antes do presente), esta está longe de ser uma questão esotérica.


  • Lee Hsiang Liow, Um teste da 'Regra de sobrevivência dos relativamente pouco especializados' de Simpson Usando fósseis Crinóides [31] in The American Naturalist 2004, Vol. 164, pp. 431-443, University of Chicago, 0003-0147/2004/16404-40222.
Estase prolongada em um mundo de mudanças é um fenômeno biológico intrigante.

Notícias relacionadas

Creationwiki pool logo.png
A Mídiateca da CriaçãoWiki tem mídia relacionada a
Fossils

Referências

  1. 1,0 1,1 Werner, Carl. Evolution: The Grand Experiment: Vol. 2 - Living Fossils. Green Forest, AR: New Leaf Publishing Group/New Leaf Press, 2009. p. 32-35. vol. 2. ISBN 978-089221-691-8

Ligações externas

Ver também