Archaeopteryx

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Archaeopteryx
Archaeopteryx-model.jpg
Classificação Científica
  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: Aves
  • Ordem: Archaeopterygiformes
  • Família: Archaeopterygidae
  • Gênero: Archaeopteryx
  • Espécie: A. lithographica
Nome binomial

Archaeopteryx lithographica

O Archaeopteryx é uma ave extinta que os evolucionistas argumentam possui algumas características reptilianas fazendo-o ser classificado como uma forma transitória evolucionária, e é considerado o primeiro dos chamados assim dinossauros emplumados. Ela tem sido associada, geologicamente com o Jurássico tardio e datado pelos métodos de datação radiométrica em 150 milhões de anos. De acordo com o U.S. National Park Service (Dinosaur National Monument) (monumento nacional do dinossauro):

Os fósseis de Archaeopteryx, um pequeno animal que vivia no meio dos tempos dos dinossauros, mostram traços de penas, por isso este tem sido muitas vezes chamado o primeiro pássaro. Mas o esqueleto do Archaeopteryx parece quase exatamente como o de um dinossauro carnívoro pequeno, até pelos seus pequenos dentes afiados. Então, o que era- -um pássaro ou um dinossauro? Alguns cientistas pensam que o Archaeopteryx era ambos ao mesmo tempo: um dinossauro emplumado de sangue quente, que se tornou o ancestral dos pássaros.[1]

Morfologia

O archaeopteryx era um pássaro plenamente adaptado ao voo e a se empoleirar (embora tivesse uma espinha não fundida, nenhum bico, um crânio de réptil, dentes de adulto, nenhum focinho reptiliano e tivesse cauda reptiliana óssea, características que não são vistas em nenhum pássaro moderno). Jonathan Sarfati fala sobre a sua morfologia de pássaro.

O Archaeopteryx tinha penas de vôo completamente formadas (incluindo palhetas assimétricas e ventrais, reforçadas por sulcos como nas modernas aves voadoras), as asas elípticas clássicas dos pássaros silvestres modernos, e uma fúrcula grande, para ligação dos músculos responsáveis ​​pelo golpe para baixo das asas. Seu cérebro era essencialmente o de um pássaro voador, com um grande cerebelo e córtex visual. O fato de que ele tinha dentes é irrelevante para o seu status de uma suposta transição—certo número de aves extintas tinha dentes, enquanto muitos répteis não. Além disso, como outras aves, tanto sua maxila (maxilar superior) e mandíbula (maxilar inferior) podiam se mover. Na maioria dos vertebrados, incluindo répteis, apenas a mandíbula se move. Finalmente os esqueletos do Archaeopteryx tinham vértebras pneumatizadas e pélvis. Isto indica a presença de tanto um saco de ar cervical quanto um abdominal, isto é, pelo menos, dois dos cinco sacos presentes nas aves modernas. Isto por sua vez, indica que o projeto único de pulmão aviário já estava presente no que a maioria dos evolucionistas clama ser a primeira ave.[2]
Fóssil de Archaeopteryx.

Características aviárias

  1. Penas estão presentes. Nenhum outro animal moderno, exceto os pássaros têm penas.
  2. O archaeopteryx tinha um hálux opositor (dedão do pé). É uma característica de aves e não de dinossauros. Um dedo do pé reverso, no entanto é encontrado em dinossauros terópodes e alguns outros dinossauros.
  3. Fúrcula (osso da sorte de galinha) formada de duas clavículas fundidas na linha média.
  4. Publis alongados e dirigidos para trás.
  5. Os ossos são pneumáticos.

Características de répteis

  1. Pré-maxila e mandíbula não são coberto por cornos (ou os bicos não estão presentes).
  2. Região do tronco e vértebras são fundidas. Mas em outras aves são sempre fundidos.
  3. Pescoços são anexados ao crânio a partir da parte traseira como em dinossauros, não a partir de baixo, como nas aves modernas.
  4. O archaeopteryx tinha uma longa cauda óssea.
  5. O archaeopteryx tinha dentes.
  6. Aberturas nasais estão muito para a frente e são separadas do olho por um grande fenestra (orifício) preorbital. Isto é típico de répteis, mas não de aves. A fenestra quando presente em aves é muito reduzida, e está envolvido na prokinesis (movimento do bico).

As descobertas recentes parecem ter mostrado que há semelhanças suficientes entre o Archaeopteryx e o dromeossauro que podem ser consideradas como variedades do mesmo tipo criado. Isto inclui evidências de penas de dromeossauro que poderia voar. O archaeopteryx é datado de 20 milhões de anos mais velho que o dromeossauro. O archaeopteryx não poderia ter evoluído a partir do dromeossauro. De fato o archaeopteryx é mais velho do que a maioria de seus supostos ancestrais, que é um grande problema para os evolucionistas, assumindo a substituição total e completa (assim extinção) da espécie original. [Carece de fontes]

Notícias

Galeria

Referências

  1. Dinosaurs and Dinosaur National Monument pelo U.S. National Park Service.
  2. Sarfati, Jonathan. Refuting Evolution 2 Chapter 8 - Argument: The fossil record supports evolution. Greenforest AR: Master Books, 2002. (p131-132)

Ligações externas

Referências criacionistas

Referências seculares

Ver também