Ordem a partir do caos

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Translation Latin Alphabet.png
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.

A ordem a partir do caos demonstra em termos matemáticos que um sistema só pode tornar-se mais ordenado quando o sistema é atuado por energia mais ordenada do que o próprio sistema. Por outro lado, um sistema diminui em ordem quando é atuado por energia menos ordenada do que o próprio sistema.

Mutações aleatórias

A partir disso, infere-se que "mutação e seleção natural" são inerentemente incapazes de aumentar a informação e a ordem em um sistema, porque as mutações aleatórias são menos ordenada do que o próprio genoma e, por conseguinte, capazes apenas de diminuir a ordem no genoma. A seleção natural é apenas um mecanismo de "controle de qualidade" pelo qual as piores mutações e aquelas características que não são adequadas para um ambiente particular, são eliminadas. No entanto, nem mutação nem a seleção natural são capazes de representar um aumento na ordem genética e informação.

Entropia, desordem e aleatoriedade

Quando a entropia, é analisada estatisticamente ela pode ser considerada uma medida de aleatoriedade. Agora o quanto mais um sistema é aleatório é mais desordenado ele é. A fórmula para entropia estatística é:

S = k ln w

S é a entropia.

k é a constante de Boltzmann = 1.380 6504(24) X 10-23 J K-1

w é o número de configurações equivalentes igualmente prováveis. Esta é uma medida direta da desordem.

Sistemas aleatórios ou desordenados têm um tal número significativamente maior de configurações equivalentes igualmente prováveis, que basicamente pode ser considerado inevitável. Agora a entropia não é exatamente o mesmo que a desordem, mas entropia é logaritmicamente relacionada com a desordem. A entropia pode ser considerada uma medida de desordem na mesma maneira que a escala de Richter é uma medida de terremotos ou decibéis são uma medição do som. O resultado é que é correto chamar a entropia uma medida de desordem. Isto significa que uma redução de entropia resulta de um aumento na complexidade organizada. wikipedia

Relação com a Segunda Lei

Enquanto o seguinte conceito está relacionado com a segunda lei da termodinâmica, ele se estende para além do conceito básico da segunda lei. Ele vem de uma análise estatística da forma como a energia é aplicada a um sistema vem a afetar a entropia. É evidente a partir da diferença entre o trabalho de construção e uma bomba que é aplicada como a forma como a energia é aplicada é crítico para um aumento ou diminuição na entropia.

Considere uma pilha de madeira. Se um grupo de pessoas trabalham para organizar a pilha de madeira, um edifício pode ser construído que tem menos entropia do que a pilha de madeira. Se, contudo, uma bomba de igual energia é aplicada à pilha de madeira, o resultado é que a pilha é dispersada com mais entropia do que a pilha de madeira.

Agora toda a vez que energia é aplicada a um sistema, há um certo grau de aleatoriedade à forma como é aplicada. O resultado é que a aleatoriedade do sistema se desloca para ao da energia aplicada.

S2w.gif

Ficheiro:Wsa.gif = O número de estados igualmente prováveis equivalentes do sistema.

Ficheiro:Wwa.gif = O número de estados igualmente prováveis equivalentes da aplicação de energia.

Agora, a fórmula estatística para a entropia é:

S = k ln w

Isto resulta em:

Ficheiro:Sws.gif

e

Ficheiro:Sww.gif

O resultado é que:

Ficheiro:Ds1.gif

ou

Ficheiro:Ds2.gif (1)

Onde:

Ficheiro:Ss1.gif = Entropia do sistema.

Ficheiro:Sw1.gif = Entropia de aplicação de energia.

Ficheiro:Dsm.gif = Variação máxima em entropia.

O resultado é que, se a energia é aplicada a um sistema de uma forma mais aleatória do que o sistema, então torna-se mais aleatória. Se a mesma quantidade de energia é aplicada a um sistema de uma forma menos aleatória do que o sistema, então torna-se menos aleatória. Isso explica por que o trabalho organizado pode construir edifícios, mas uma bomba vai derrubá-lo. A aplicação mais organizada de energia seria uma força organizadora.

A seleção natural e Ordem

Os evolucionistas alegam que a seleção natural comunica a informação a partir do ambiente para as populações de organismos. Na verdade a seleção natural não comunica nada. Tudo o que ela é, é um mecanismo de controle de qualidade. A seleção natural só pode selecionar a partir do que já existe. Em si, a seleção natural não causa alterações no DNA. A fonte real de mudança genética para evolução são as alterações aleatórias no DNA chamadas mutações.

Agora o DNA é muito organizado, enquanto as mutações são muito aleatórias. Isto resulta no seguinte:

Ficheiro:Wdwm.gif

Ficheiro:Wswd.gif

Ficheiro:Wwwm.gif

então

Ficheiro:Wsww.gif

Conectando as coisas na fórmula 1:

Ficheiro:Dsm2.gif

Isto resulta em:

Ficheiro:Ds0.gif

Isto significa que as mutações aleatórias só podem aumentar a entropia do ADN. Além disso uma vez que:

Ficheiro:Wesk.gif

então

Ficheiro:Dw0.gif

Isso significa que as mutações irão aumentar a aleatoriedade do ADN. Como resultado, o melhor que a seleção natural pode fazer é remover o DNA mais randomizado. Logo a seleção natural não pode se comunicar qualquer coisa, portanto, a teoria geral da evolução não tem força organizadora e nenhum programa. The result is that since the general theory of evolution needs to decrease the entropy of DNA and lacks an oganizing force it would seem to contradict the laws of Thermodynamics.

Related References

See Also