Carolus Linnaeus

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Carolus Linnaeus (1707-1778)

Carl Linnaeus (Latinizado: Carolus Linnaeus, também conhecido após seu enobrecimento como Carl von Linné, em português Carlos Lineu; Born::23 de Maio de 1707Died::10 de Janeiro de 1778), frequentemente referido como o "Pai da Taxonomia", foi um botânico, médico e zoólogo Sueco. Muitos o conhecem hoje pelo sistema que ele criou para ordenar, nomear e classificar os animais que ainda está em uso hoje.[1] Após, ele ter seguido os passos de seu pai, tornando-se um botânico, escreveu a primeira edição de seu livro chamado,Systema Naturae, que se ocupava com as classificações dos seres vivos. Durante todo o resto de sua vida, ele continuou a fazer alterações e revisões neste livro para torná-lo mais atualizado.

Sua devoção de vida

Página de título da 10 ª edição do Systema naturæ escrito por Carl Linnæus

Em 1727, ele se mudou para Lund para estudar medicina. Ali, ele dedicou sua vida à história natural, bem como o estudo da medicina. Conforme ele viveu a sua vida, ele começou a fazer uma coleção bastante grande de itens que ele considerava especiais ou significativos. Em 1766, ele ficou preocupado com essas coleções por causa de um grande incêndio que havia ocorrido.Ele ficou tão preocupado que ele construiu um museu para abrigar todos os seus pertences. Carolus Linnaeus acumulou muitas conquistas ao longo de sua vida, sendo uma das principais a de que ele foi um dos fundadores da Academia Real Sueca de Ciências. Ele também foi fundamental na criação da escala de temperatura Celsius.

Linnaeus amava profundamente a natureza, e estava sempre admirado quando olhando para o mundo das coisas vivas. Uma das maiores obras de trabalho de Linnaeus foi o jardim botânico que ele criou em Uppsala, que ainda pode ser visto hoje. As crenças religiosas de Lineu na sua maioria eram dependentes da teologia natural. Em muitas de suas declarações, ele falou sobre a ordem divina de Deus.

Em uma dessas declarações, ele disse,

A criação da Terra é a glória de Deus, como pode ser visto a partir das obras da natureza tão somente pelo homem. O estudo da natureza revelaria a ordem divina da criação de Deus, e era tarefa dos naturalistas construir uma 'classificação natural' que revelaria esta ordem no universo.

De acordo com o seu fascínio pelas plantas, ele escreveu em 1729 para conectar tanto a sexualidade das plantas quanto o amor humano dizendo que,

As folhas das flores ...servem como camas de noiva que o Criador tão gloriosamente arranjou, adornadas com essas cortinas de cama nobres, e perfumadas com tantos aromas suaves que o noivo com sua noiva podem lá celebrar suas núpcias com tão grande solenidade[1].

Ver também

Referências

  1. Godfray, H. C. J. (15 de Março de 2007). "Linnaeus in the Information Age". Nature 446 (7133) pp. 259. Nature Publishing Group, Macmillan Publishers Ltd. ISSN 0028-0836.

Referências relacionadas