Adventistas do Sétimo Dia

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia (comumente abreviada IASD) é uma denominação cristã que se distingue pela sua observância do sábado (Shabat). Mais precisamente, do pôr do sol da sexta-feira ao pôr do sol do sábado. O sétimo dia original da semana judaico-cristã, como seu sábado (dia para se guardar), e por sua ênfase na iminente segunda vinda de Jesus Cristo. Em maio de 2007, era o décimo segundo maior corpo religioso do mundo e o sexto maior corpo religioso altamente internacional.[1]A denominação surgiu do movimento milerita nos Estados Unidos durante a metade do século 19 e foi formalmente criada em 1863.

Grande parte da teologia da Igreja Adventista do Sétimo Dia corresponde aos ensinamentos cristãos protestantes, como a Trindade e a infalibilidade da Escritura. Ensinamentos distintivos incluem o estado inconsciente dos mortos e a doutrina de um juízo investigativo. A igreja também é conhecida por sua ênfase na alimentação e saúde, sua compreensão holística da pessoa, a promoção da liberdade religiosa, e seus princípios conservadores e estilo de vida.

A igreja mundial é governada por uma Conferência Geral, com pequenas regiões administradas por divisões, conferências unidas e conferências locais. Ela tem atualmente uma associação mundial de mais de 16 milhões de pessoas, tem uma presença missionária em mais de 200 países e territórios e é etnicamente e culturalmente diversificada.

Crenças sobre a Criação

Adventistas do sétimo dia acreditam em "uma criação, literal, recente, de seis dias" e que Deus descansou no sétimo dia (sábado), assim como está escrito no Livro de Gênesis.[1]

Outras crenças

Os ensinamentos oficiais da denominação adventista do sétimo dia estão expressos em suas 28 Crenças Fundamentais. Esta declaração de crenças foi originalmente adoptada pela Conferência Geral em 1980, com uma crença adicional (número 11) sendo adicionada em 2005. A aceitação de qualquer um dos dois votos batismais da igreja é um pré-requisito para a membresia. A seguinte declaração de crenças não é para ser lida ou recebida como um "credo" que está definido em um concreto teológico. Os adventistas têm, mas um credo: "A Bíblia, e a Bíblia somente".

A doutrina adventista se assemelha à teologia Protestante trinitária, com ênfases premilenares e arminianas. Os adventistas defendem ensinamentos, como a infalibilidade da Escritura, a expiação substitutiva, a ressurreição dos mortos e a justificação pela fé somente. Em comum com algumas outras igrejas cristãs, eles acreditam no batismo por imersão e na criação em seis dias literais.

Além disso, há um conjunto de doutrinas geralmente reconhecidas como "distintivas" que distinguem o adventismo do resto do mundo cristão, embora nem todos estes ensinamentos sejam totalmente exclusivos para o adventismo:

  • Lei (crença fundamental 19)—a Lei de Deus está "incorporada nos Dez Mandamentos", que continuam a ser obrigatórios para os cristãos.
  • Sábado (crença fundamental 20)—o sábado deve ser observado no sétimo dia da semana, especificamente, pôr do sol de sexta-feira a sábado, pôr do sol.
  • Segunda Vinda e o Fim dos tempos (crenças fundamentais 25-28)—Jesus Cristo voltará visivelmente a terra depois de um "tempo de angústia", durante o qual o sábado será um teste em todo o mundo. A segunda vinda será seguido por um reino milenar dos santos no céu. escatologia adventista baseia-se no método historicista de interpretação profética.
  • Natureza humana holística (crenças fundamentais 7, 26)—Os seres humanos são uma unidade indivisível de corpo, mente e espírito. Eles não possuem uma alma imortal, e a morte é um sono inconsciente (comummente conhecida como "sono da alma"). (Ver também: antropologia cristã)
  • Imortalidade condicional (crença fundamental 27)—Os ímpios não sofrerão tormento eterno no inferno, mas serão destruídos permanentemente. (Ver: imortalidade condicional, aniquilacionismo)
  • O Grande Conflito (crença fundamental 8)—A humanidade está envolvida em um "grande conflito" entre Jesus Cristo e Satã. Esta é uma elaboração sobre a teoria cristã comum de que o mal começou no céu quando um ser angelical (Lúcifer) rebelou-se contra a Lei de Deus.
  • Santuário celestial (crença fundamental 24)—Em sua ascensão, Jesus Cristo deu início a um ministério expiatório no Santuário celestial. Em 1844, Ele começou a purificar o santuário celestial, em cumprimento do Dia da Expiação.
  • Juízo Investigativo (crença fundamental 24)—Um julgamento dos cristãos professos começou em 1844, em que os livros de registro são examinados para todo o universo ver. O juízo investigativo vai afirmar quem irá receber a salvação, e reivindicar Deus como justo nas suas relações com a humanidade.
  • Remanescente (crença fundamental 13)—Haverá um remanescente do tempo do fim que guardam os mandamentos de Deus e têm "o testemunho de Jesus" (Apocalipse 12:17 ). Este remanescente proclama as "mensagens dos três anjos" de Apocalipse 14:6-12 para o mundo.
  • Espírito de Profecia (crença fundamental 18)—O ministério de Ellen G. White é comumente referido como o "Espírito de Profecia" e seus escritos são considerados "uma contínua e autorizada fonte de verdade" embora em última instância, em termos absolutos sujeitos à Bíblia; a mais alta autoridade da fé para a igreja.

Referências

  1. Largest Religious Bodies by Adherents.com, 18 de maio de 2007. acessado em 2010/07/30

Ligações externas