Simetria

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Homem Vitruviano por Leonardo da Vinci

Simetria refere-se a equilibrar em dimensões. Simetria também tem sido descrita como correspondência perfeita de ambos os lados de uma linha divisória, plano, o centro ou eixo.[1]

Os seres humanos, assim como a maioria das espécies de plantas e animais exibem um notável grau de simetria, onde sua metade esquerda é quase idêntica ao seu lado direito. Uma vez que as metades direita e esquerda são muitas vezes idênticas, a evolução precisaria evoluir as metades direita e esquerda da mesma maneira e fazê-la repetidamente e nunca deixar uma metade evoluir de uma forma quando a outra metade não evoluir para corresponder. A teoria da evolução não tem nenhum mecanismo para gerar coordenação de padrão simétrico entre as metades direita e esquerda dos seres vivos.

Da mesma forma, diferenças de gênero complementares exigem desenvolvimento evolutivo coordenado acontecendo em dois lugares ao mesmo tempo.

A simetria é um forte argumento a favor do design inteligente e contra mutação acidental.

Na natureza, existem quatro tipos de simetria:

  • Simetria bilateral: tem apenas um plano ao longo do eixo longitudinal, o que irá produzir metades idênticas. Todos os vertebrados apresentam simetria bilateral.
  • Simetria radial: apresenta um plano de corpo circular com um arranjo circular em torno de um eixo central. O animal pode ser cortado por meio do eixo central em mais de um plano para produzir metades idênticas. Medusas, anêmona e estrelas do mar apresentam simetria radial.
  • Simetria esférica: exibe um plano de corpo esférico e pode ser dividido em duas metades idênticas através de qualquer plano que passa através do centro.
  • Assimétrica: não tem padrão de simetria. Esponjas são assimétricas.

Referências

Ligações externas

Veja também