Disnomia

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Translation Latin Alphabet.png
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Disnomia
Eris and Dysnomia.jpg
Data do descobrimento Data do descobrimento::10 Setembro, 2005
Nome do descobridor Descobridor::Michael E. Brown[1][2]
Origem do nome Origem do nome::Deusa grega da ilegalidade, filha de Eris.[1]
Características orbitais
Classe celestial Membro da::Lua
Primário Primário::Éris
Ordem a partir do primário Ordem::1
Periápside Periápside::36,864 km[3]
Apoápside Apoápside::37,836 km[3]
Semieixo maior Semieixo maior::37,350 km[4]
Excentricidade orbital Excentricidade orbital::0.013
Mês sideral Período sideral::15.774 da[4]
Inclinação Inclinação::142.3° para
Características físicas
Raio médio Raio médio::175 km
ErisDysnomiaConcept.jpg


Disnomia, ou Éris I, ou S/2005 (2003 UB313) 1, é a única (até o momento) lua conhecida do planeta anão Éris.

Descoberta

Os astrônomos Michael E. Brown do California Institute of Technology, e descobridor::Marcos van Dam, descobridor::Antonin Bouchez, e descobridor::David Le Mignant do William M. Keck Observatory no Havaí, são creditados com a descoberta deste objeto. A equipe Keck usou seu novo sistema Laser Guide Star Adaptive Optics para examinar mais de perto o recém-descoberto objeto do cinturão de Kuiper originalmente chamado 2003 UB313 e, em seguida, deram o nome provisório de Xena.[5] (Xena era o personagem-título de uma série de televisão dramática de ação-aventura americana,[6] e também é um nome que começa com X, de acordo com a suspeita de que esse objeto era o há muito procurado "Planeta X".) Um exame minucioso de um objeto fraco perto do objeto maior mostrou claramente que este objeto estava em movimento e não era uma estrela.[7][8]

Nomenclatura

O nome inicial escolhido para este objeto foi Gabrielle, em homenagem ao papel desta coadjuvante da série dramática supramencionada. No entanto, o status doe objeto 2003 UB313 (o primário) estava sujeito a debate, uma vez que outras observações[9][10] já tinham sugerido que o 2003 UB313 poderia ser mais massivo até mesmo que Plutão, então considerado o nono planeta no sistema solar. Pelo fato dos planetas e objetos do cinturão de Kuiper ter diferentes convenções de nomenclatura, e pelo fato de que os objetos do disco disperso não ter nenhuma convenção de nomenclatura na época, os nomes para esses dois objetos permaneceram não oficiais.[11]

Finalmente, a International Astronomical Union declarou[12] que Plutão e 2003 UB313 não eram planetas, mas pertenciam a uma nova categoria chamada planetas anão. Então no dia 6 de setembro de 2006, Mike Brown e sua equipe[13] reconheceram que o nome "Xena" era inapropriado para o 2003 UB313 e sugeriram para o IAU que eles o nomearam Eris, em homenagem à deusa grega da discórdia. Eles também sugeriram que a IAU nomeasse o satélite Disnomia, da deusa grega da ilegalidade e filha de Eris.[14] Quatro dias depois, a IAU oficialmente nomeou o primário Eris e nomeou seu satélite Disnomia.[15]

Características orbitais

Disnomia orbita Eris em uma órbita quase circular, com um período sideral de 15,774 dias e um semi-eixo maior de 37,350 km. A partir dessas propriedades, Brown e Schaller foram capazes de calcular a massa de Eris.[4]

Implicações para outros objetos trans-netunianos

Brown et al. notaram[2] em 2005 que Éris, o primário de Disnomia, é um de três dos quatro objetos mais brilhantes do cinturão de Kuiper que possuem satélites. (Os outros dois são Plutão e 2003 EL61.) O quarto, 2005 FY9, não tem satélite que os telescópios baseados na Terra possam atualmente detectar. A maioria dos objetos do cinturão de Kuiper não tem satélites, e que três dos quatro mais brilhantes tendo satélites sugere que as suas origens foram significativamente diferentes das de outros objetos do cinturão de Kuiper.

Problema para as teorias uniformitarianas

Brown afirma[4] que a órbita quase circular de Disnomia sobre Eris, na verdade, é consistente com a origem de Disnomia como resultadando de uma colisão entre Eris e outro objeto. Mas nenhum astrônomo jamais explicou como tal colisão deixaria um objeto em uma órbita quase circular sobre seu primário.

Observação e exploração

O Telescópio Espacial Hubble e o Observatório Keck são os dois primeiros telescópios a observar o sistema Eridiano. Nenhuma missão ao espaço distante está sendo planejada.

Referências

  1. 1,0 1,1 "Gazetteer of Planetary Nomenclature: Planetary Body Names and Discoverers." US Geological Survey, Jennifer Blue, ed. March 31, 2008. Accessed April 17, 2008.
  2. 2,0 2,1 Brown, M.E., Van Dam, M. A., Bouchez, A. H., Le Mignant, D., et al. "Satellites of the Largest Kuiper Belt Objects." Astrophys. J. Lett. 639(L43), October 3, 2005. <arXiv:astro-ph/0510029.> Acessado em 15 de maio de 2008.
  3. 3,0 3,1 Calculado
  4. 4,0 4,1 4,2 4,3 Brown, Michael E., and Schaller, Emily L. "The Mass of Dwarf Planet Eris." Science, 316(5831):1585, 15 de junho de 2007. <doi:10.1126/science.1139415> Acessado em 15 de maio de 2008.
  5. Zabarenko, Deborah. "Planet Xena has moon called Gabrielle." Reuters, citado pela Australian Broadcasting Corporation, 3 de outubro de 2005. Acessado em 15 de maio de 2008.
  6. A personagem é suposta ser uma princesa de uma tribo de guerreiros, ou Argive ou intimamente aliado com eles, nos dias da civilização micênica, e um contemporâneo e rival ocasional, Hércules. Não existe garantia histórica para a existência de tal pessoa ou mesmo para um poema clássico mencionando esse nome.
  7. Van Dam, Marcos. Discovery of Dysnomia. William Keck Observatory. Acessado em 22 de janeiro de 2008.
  8. The moon of the 10th planet. California Institute of Technology. Acessado em 22 de janeiro de 2008.
  9. Ingham, Richard. "'Tenth planet' Xena bigger than Pluto." Agence France-Presse, quoted by Australian Broadcasting Corporation, 2 de fevereiro de 2006. Acessado em 15 de maio de 2008.
  10. Eris (2003 UB313) and Dysnomia. Acessado em 22 de janeiro de 2008.
  11. Tytell, David. "All Hail Eris and Dysnomia." Sky and Telescope, 14 de setembro de 2006. Acessado em 15 de maio de 2008.
  12. "IAU0602: the Final IAU Resolution on the Definition of 'Planet' Ready for Voting," International Astronomical Union, 2005. Acessado em 14 de janeiro de 2008.
  13. Brown, Mike. "The discovery of Eris, the largest known dwarf planet." California Institute of Technology. Accessed January 22, 2008.
  14. Dysnomia, meaning "lawlessness," is also a play on the name of the American actress who portrayed Xena, Lucy Lawless.
  15. IAU Circular No. 8747, International Astronomical Union, 10 setembro de 2006. Acessado em 15 de maio de 2008.

Ligações externas

Creationwiki astronomy portal.png
Navegar