Monte Ararat

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
(Redireccionado de Monte Ararate)
Mtararat.jpg

Monte Ararat, Monte Arará ou Monte Ararate (Hebraico: אררט, ʼArārāṭ; Armênio: Արարատ, Ararat; Turco: Ağrı Dağı[1]) (39°43′1.62″N; 44°17′28.55″E) é uma montanha vulcânica localizada à leste da Turquia, e uma das maiores, em volume, no mundo, chegando a 5.165 metros ou 16.945 pés. Acima de 14.000 pés, grande parte da superfície é coberta por uma capa de gelo que é de cerca de 17 quilômetros quadrados de tamanho e é de até 300 metros de profundidade.

Embora existam centenas de montanhas na região, muitas pessoas acreditam que o Monte Ararat é o lugar onde a Arca de Noé pousou após o dilúvio global. Esta é uma montanha de duplo pico conhecida pelos curdos como Koh-i-Nu, "montanha de Noé".[1] Esta suposição é baseada no simples fato de que é o pico mais alto da região, e o relato bíblico afirma que a arca veio descansar nas montanhas de Ararat em um total de 2,5 meses antes dos topos das montanhas estarem visíveis. Esse relato de seu desembarque sugere fortemente uma ancoragem sobre o ponto mais alto na época. No entanto, há pelo menos seis outros possíveis locais de desembarque de acordo com antigas tradições.[2]

Localização do Monte Ararat

"as águas se foram retirando de sobre a terra; no fim de cento e cinquenta dias começaram a minguar. No sétimo mês, no dia dezessete do mês, repousou a arca sobre os montes de Arará. E as águas foram minguando até o décimo mês; no décimo mês, no primeiro dia do mês, apareceram os cumes dos montes." - Gênesis 8:3-5

Monte Ararat no fundo do mosteiro Khor Virap

Contudo, deve-se notar que o monte Ararat é uma montanha vulcânica, que provavelmente se formou durante e após o dilúvio global. Muitos criacionistas acreditam que, antes do dilúvio, a terra não existia como uma colagem de placas movediças, nem se experimentavam as atividades relacionadas com a tectônica e a vulcânica. O dilúvio pode ter sido desencadeado quando a crosta terrestre se fragmentou nessas placas liberando água subterrânea, gases vulcânicos, e lava. Segundo o geólogo Clifford Burdick grande parte da lava no Monte Ararat está em blocos arredondados chamados lava em almofada indicando que fluíram debaixo de água. (CRSQ Vol 4(1)) Outros geólogos afirmam que montanhas cilíndricas, como o Pequeno Ararat, mostram que ela é uma montanha pós-diluviana.

Embora tenha havido numerosas alegações de avistamentos da arca de Noé através da história, houve também um grande número de expedições para o Monte Ararat para procurar pela arca em tempos modernos. Apesar do imenso tamanho do Monte Ararat, seria justo dizer que há apenas alguns lugares restantes para se olhar. Se a arca de fato repousa lá podemos concluir que ela se decompôs completamente, ou está enterrada sob rocha ígnea, gelo glacial, ou talvez fluxos de lama os quais são muito típicos de montanhas vulcânicas que atingem essas alturas.

Referências

  1. 1,0 1,1 Pfeiffer, Charles F. Baker´s Bible Atlas. Grand Rapids, Michigan: Baker Book House, 1979. p. 17. ISBN 0-8010-6930-0
  2. Unger, Merrill F. In: Harrison, R. K.. The New Unger´s Bible Dictionary. Chicago: Moody Press, 1988. p. 92-93. ISBN 0-8024-9037-9

Ligações externas