The Long War Against God

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.

Descrição

Por Henry Morris
344 páginas brochura.
ISBN 0890512914

The Long War Against God (A Longa Guerra Contra Deus) é um livro de referência, traçando as origens do pensamento evolutivo desde o alvorecer da história até o presente momento. Saiba como a filosofia grega, a evolução darwiniana e o humanismo todos têm poluído o conhecimento do homem acerca do verdadeiro Deus. Morris passou 55 anos pesquisando as origens da evolução, e este trabalho fortemente documentado é uma leitura fascinante para qualquer pessoa interessada nos acontecimentos por trás das cenas que inauguraram a moderna filosofia, que visa eliminar Deus.

Fonte

Resenha

A grande mensagem deste livro é que a teoria conhecida como "Evolução" não é algo que surgiu do nada no final do século XIX, na verdade é tão antiga quanto as montanhas (ou mesmo mais) - um natural desenrolar da ilusão da divindade e da autodeterminação transmitida aos nossos primeiros pais por Satanás através da Queda. Como o Dr. Morris afirma:

"O fato é...que [Darwin] realmente só serviu como catalisador para um renascimento do paganismo antigo, vindo apenas no momento certo da história a levar a bom termo uma revolta contra Deus para a qual muitos na Europa Ocidental estiveram se preparando por mais de um século".

Com esta verdade poderíamos concordar mais plenamente. Dr. Morris justamente acredita que seu livro seja controverso. Ele é, mas só entre os medíocres arrumadinhos que só podem pensar ao longo de trilhos. Este é sempre um livro muito absorvente e interessante, um pensador original que examina os filhos modernos da teoria da evolução (política, social e cultural), o antigo fundo "espiritual" para que, juntamente com um exame das forças escuras conspiratórias que nutriam uma ampla aceitação no século XIX.

No penúltimo capítulo, o Dr. Morris se entrega a alguma especulação considerável sobre a motivação por trás da revolta pré-Queda original de Satanás contra Deus. Seu cenário sugerido é inteiramente plausível e não deve ser descartado simplesmente porque seja uma especulação. Tal especulação é sempre instigante, desde que não se desvie para os domínios da afirmação. Então se segue um excelente capítulo final, intitulado "O Evangelho Eterno", o mais longa no livro - no qual ele destaca a importância da criação e do criacionismo em relação ao plano eterno de Deus de redenção. Aqui o Dr. Morris salienta a importância de nós entendermos "a conexão vital entre a criação do mundo e a ressurreição do seu Criador". Como ele explica:

"O Criador impôs a lei da decadência e morte em toda a sua criação por causa da rebelião de seus guardiões humanos. Portanto, só ele pode vencer a morte, e isso só pagando o preço do resgate Ele mesmo, morrendo para o pecado e, em seguida, subindo vitoriosamente dos mortos. Assim, o grande milagre da ressurreição requer o milagre anterior da grande criação sobrenatural".

Este livro é salpicado com tais percepções e deve ser lido por todos aqueles que são corajosos o suficiente para se expor a novas idéias e que desejam se familiarizar com um conhecimento mais profundo das ramificações da teoria da evolução e sua interação com a Igreja da Velha e da Nova dispensações.