Escorregadela

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Falacia logica.png

A falácia da escorregadela também conhecida como slippery slope, rampa escorregadia, nariz do camelo[1], bola de neve, é uma falácia informal, que ocorre quando a conclusão de um argumento invoca uma suposta reação de cadeia, a partir de um primeiro evento relativamente insignificante, conduzindo a um evento mais significativo, e assim sucessivamente, até que um evento final tenha lugar, e não existe suficiente razão para pensar que a reação em cadeia vai realmente acontecer.[2][1]

Exemplo

  • "não podemos deixar que o nosso filho saia do quarto, porque se o fizermos, ele pode querer deixar a nossa casa. Se ele sai de casa, ele pode eventualmente querer sair do bairro. Se ele deixa o bairro, ele pode ser sequestrado e utilizado como um escravo em outro país. Portanto, devemos manter o nosso filho trancado no quarto."
  • Se permitirmos o criacionismo nas escolas, os evangelistas terão um ponto de apoio nas escolas públicas e eles vão começar a doutrinar nossos filhos em seu dogma religioso.
  • Se permitirmos as crianças da escola a questionar a evolução, isso vai levá-las a duvidar da viabilidade da evolução e pode prejudicar o seu progresso na educação científica, o que pode levar uma conluio na educação de ciência geral e afetar a posição competitiva do nosso país no mercado global.
  • (Na verdade usada por Bill Nye em fevereiro 2014 debate com Ken Ham) - Se permitirmos a visão de Ken Ham da ciência nas escolas, isto irá afectar negativamente a sua capacidade de compreender a tecnologia e ter um impacto negativo na estatura competitiva do nosso país como líder em tecnologia.

Exemplo formal

Formalmente esta falácia tem a seguinte estrutura:

A leva a B, daí a C, ... então, finalmente a Z!

Ver também

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Escorregadela.
Use a predefinição {{falácia|Escorregadela}} para inserir o aviso acima em uma página contendo um exemplo de falácia Escorregadela. A predefinição une o rótulo de advertência para esta página.


Referências

  1. 1,0 1,1 Bennett, Bo. Logically...Fallacious:The Ultimate Collection of Over 300 Logical Fallacies. Sudbury, MA: eBookIt.com, 2012. p. 199. ISBN 978-1-4566-0752-4
  2. Hurley, Patrick J. A Concise Introduction to Logic. 10ª ed. Belmont, CA: Thompson Wadsworth, 2008. p. 139. ISBN 978-0-495-50383-5