Lord Kelvin era um criacionista (Talk.Origins)

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Talkorigins.jpg
Artigo Resposta
Este artigo (Lord Kelvin era um criacionista (Talk.Origins)) é uma resposta a uma réplica de uma reivindicação criacionista publicada pelo Talk.Origins Archive sob o título Index to Creationist Claims (Índice de Reivindicações Criacionistas).


Alegação CA114.1:

Lord Kelvin foi um criacionista e forte oponente da evolução.

Fonte: Morris, Henry M. 1982. Bible-believing scientists of the past. Impact 103 (Jan.), http://www.icr.org/index.php?module=articles&action=view&ID=185


Resposta da CreationWiki:

Esta resposta da Talk Origins é um exemplo de leitura descuidada. Afirma que Lord Kelvin acreditava na evolução guiada pela inteligência, mas as palavras que suportam isso em suas citações de Kelvin, são palavras de Darwin e de Mr. Grove.

Por exemplo: (citações da Talk.Origins em azul)

Da Terra abastecida com tal vegetação uma vez que poderia receber meteoricamente, à Terra repleta de toda a infinita variedade de plantas e animais que hoje a habitam, o passo é prodigioso; contudo, de acordo com a doutrina da continuidade, mais habilmente apresentada à Associação por um predecessor nesta cadeira (Mr. Grove), todas as criaturas que agora vivem na terra procederam por uma evolução ordenada de alguma origem tal. [Palavras citadas de Lord Kelvin]

Em outras palavras, ele está educadamente discordando com o Sr. Grove!

Com o sentimento expresso nestas duas frases [de Darwin] eu simpatizo muito cordialmente. Eu omiti duas frases que se interpõem entre si, descrevendo brevemente a hipótese de "a origem das espécies pela seleção natural" Porque eu sempre senti que esta hipótese não contém a verdadeira teoria da evolução, se evolução tem havido, em biologia. [Palavras citadas de Lord Kelvin]

Note a frase "se evolução tem havido". Essas são dificilmente as palavras de alguém que acredita na evolução.

Lord Kelvin era um físico e seus argumentos eram mais sobre o tema da idade da terra e do sol. Ele argumentou fortemente, com razões ainda válidas, que não havia evidência de uma longa era para a terra ou sol e que a Terra não tinha mais de 40 milhões de anos. Tendo em conta que, é pouco provável ter acreditado na evolução como apresentado por Darwin e por Huxley, que exige absolutamente longas idades em que para trabalhar. Por outro lado, ele não parece ter sido o que hoje chamaríamos um Criacionista da Terra Jovem.

Ver também: http://www.icr.org/article/63/