Heliosismologia

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.

A Heliosismologia é o estudo de vibrações ou oscilações solares. É impossível pousar sismógrafos na superfície do sol porque a temperatura iria derreter qualquer instrumento fabricado na terra, e a "superfície" é um gás brilhante, e não um solo firme como a superfície da Lua ou de Marte. Em 1960, os estudos sobre o deslocamento Doppler das linhas espectroscópicas do sol mostrou que era possível determinar como a fotosfera do sol estava vibrando. A maioria das oscilações tinha um período de cerca de 5 minutos, mas algumas foram, por vezes, notadas que tinham um período muito mais longo de 160 minutos, ou 2 horas e 40 minutos.[1] As oscilações de período mais longo são difíceis de explicar pelo modelo padrão do sol, usado pelos astrônomos.


Modelo Solar Padrão

Modelo Solar Padrão.

O Modelo Solar Padrão é o modelo dominante para o interior do Sol e outras estrelas. De acordo com este modelo uma estrela tem um cerne queimando seu núcleo que produz hélio por meio de fusão de deutério, a 15 milhões de graus K. Este núcleo se extende para cerca de 25% do raio do sol. Ele é modelado como fisicamente isolado da estrutura solar acima dele e o calor é transferido a partir do núcleo por radiação, um processo que leva cerca de um milhão de anos. Isso nunca foi realmente observado.

Recentemente oscilações solares produziram um problema para o Modelo Solar Padrão. O período normal é de cerca de 5 minutos. De acordo com o modelo solar padrão, o período máximo possível é de cerca de 1 hora, mas o período máximo que tem sido observado é de 2 horas e 40 minutos. O prazo máximo para um sol totalmente homogêneo é de 2 horas e 47 minutos. Assim, o período observado de 2 horas e 40 minutos de oscilação mostra um interior do sol sendo muito homogéneo, isto é o núcleo e a superfície têm composição semelhante. Isto também significa que o modelo em que a teoria da evolução estelar se baseia não se aplica ao sol. Ele pode não se aplicar a outras estrelas também.

Tem sido demonstrado que o período de tempo não é uma frequência de batimento das oscilações mais curtos de cinco minutos, nem um artefacto da rotação de 24 horas da terra. O período exacto foi encontrado ser de 160.0095 minutos +-.001 minutos.[1]


Modelo Solar considerando o período observado

Isto também significa que o núcleo de queima nuclear produz deutério a partir da fusão de hidrogénio a 5 milhões de graus K ou menos. O calor é transferido a partir do núcleo por correntes de convecção para que se possa alcançar a superfície em dias e não em um milhão de anos. Ela também leva a uma idade para o sol baseada na razão deutério/hidrogênio do meio interestelar local de 6,000-12,857 anos.

Este modelo faz um uso mais eficiente do combustível e faria a idade ser calculada de forma diferente da do modelo padrão. Sua morte também seria menos violenta. A morte de tais estrelas poderia explicar para as chamados proto-estrelas.


Referências

  1. Henry, Jonathan F.. (Junho 2003). "Helioseismology: Implications for the Standard Solar Model". Creation Research Society Quartely Journal 40 (1). Página visitada em 12 de Agosto de 2012.