Equivocação

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Falacia logica.png

Equivocação, Equívoco ou é uma falácia lógica informal que ocorre quando uma palavra ou grupo de palavras é usado de forma implícita ou explicitamente em dois sentidos diferentes.[1][2] Em outras palavras, é o uso em um silogismo de um termo mais do que uma vez, mas o termo dando um significado diferente de cada vez.

Exemplos

Raciocínio falacioso

Jonathan Sarfati ilustra o uso ambíguo que os evolucionistas usam para o termo evolução:

É de importância vital que palavras como "evolução" sejam usadas com precisão e consistência...No entanto, muitos propagandistas evolucionários são culpados da prática enganadora de equivocação, isto é, mudando o significado de uma única palavra (evolução) no meio de uma discussão. Uma tática comum, "fisgar-e-trocar," é simplesmente produzir exemplos de mudança ao longo do tempo, em seguida chamar isso de "evolução", implicando então que significa que a TGE é assim provada, ou mesmo essencial, e a criação refutada.[3]

Mudança semântica

Dean Overman fornece um bom exemplo deste caso[4]:

Somente o homem é racional.
Nenhuma mulher é um homem.
Portanto, nenhuma mulher é racional.

Mudança de referenciamento

Margarina é melhor do que nada.
Nada é melhor do que a manteiga.
Portanto, a margarina é melhor do que a manteiga.

Ver também

Falacia logica.png
Aviso:
Este argumento representa uma
Equivocação.
Use a predefinição {{falácia|Equivocação}} para inserir o aviso acima em uma página contendo um exemplo de falácia Equivocação. A predefinição une o rótulo de advertência para esta página.

Referências

  1. Hurley, Patrick J. A Concise Introduction to Logic. 10ª ed. Belmont, CA: Thompson Wadsworth, 2008. p. 437. ISBN 978-0-495-50383-5
  2. Bennett, Bo. Logically...Fallacious:The Ultimate Collection of Over 300 Logical Fallacies. Sudbury, MA: eBookIt.com, 2012. p. 103-104. ISBN 978-1-4566-0752-4
  3. Sarfati, Jonathan. Refuting Evolution 2. Greenforest AR: Master Books, 2002. p. 55.
  4. Overman, Dean L. A Case Against Accident and Self-Organization. Lanham: Rowman & Littlefield Publishers, 1997. p. 10. ISBN 0-8476-8966-2