Epidemiologia

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Micrografia eletrônica de varredura do HIV-1 brotando de linfócitos cultivados (células brancas do sangue). Múltiplas saliências redondas sobre superfície da célula representam locais de montagem e brotamento de viriões.

Epidemiologia, das palavras gregas επι, epi significando "sobre", δήμος, demos significando "população" e λόγος, lógos significando "estudo",[1] é um ramo da ciência médica que investiga e descreve as causas e propagação de doenças e desenvolve os meios de prevenção ou controle. É uma ciência médica fundamental que que se concentra na distribuição e nos determinantes da frequência das doenças na população humana.[2] Os epidemiologistas podem estudar muitas doenças diferentes, muitas vezes com foco nas principais doenças infecciosas como a gripe ou o cólera.[3]

Campos

Os epidemiologistas podem ser separados em dois grupos - pesquisa e clínica.

Investigação Epidemiológica

Epidemiologistas pesquisadores realizam pesquisas em um esforço para erradicar ou controlar doenças infecciosas. Muitos trabalhom sobre doenças que afetam todo o corpo, tais como a AIDS ou o tifo, enquanto outros se concentram em infecções localizadas, tais como as do cérebro, pulmões ou do trato digestivo. Epidemiologistas de pesquisa trabalham em faculdades e universidades, escolas de saúde pública, as escolas médicas e empresas de pesquisa independentes. Por exemplo, órgãos do Governo Federal, tais como o Departamento de Defesa dos EUA, poderá estabelecer contratos com uma empresa de pesquisa para avaliar a incidência da malária em algumas partes do mundo.Outros pesquisadores epidemiologistas podem trabalhar como professores de faculdades e universidades e são contados como professores de nível superior.[3]

Epidemiologia Clínica

Epidemiologistas clínicos trabalham principalmente em consultar papéis em hospitais, informando a equipe médica de surtos infecciosos e fornecendo soluções de contenção. Esses epidemiologistas por vezes são referidos como profissionais de controle de infecção, e alguns deles são também médicos. Epidemiologistas clínicos que não são médicos muitas vezes também colaboram com os médicos para encontrar formas de conter surtos de doenças. Além de funções tradicionais de estudo e controle de doenças, epidemiologistas clínicos também podem ser necessários para desenvolver padrões e diretrizes para o tratamento e controle de doenças transmissíveis. Alguns epidemiologistas clínicos podem trabalhar em regime ambulatorial.[3]

Tipos de doenças

Cardiovascular

Câncer

Digestiva

Genética

Imunidade

Respiratória

Mental

Metabólica

Neurológica

Esquelética

Doença infecciosa

Viral

Bacteriana

Por protozoários


Referências

  1. Jekel, James F.; Katz, David L.; Elmore, Joann G. Epidemiologia,Bioestatística e Medicina Preventiva. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 13. ISBN 85-363-0296-8
  2. Greenberg, Raymond S.; Daniels, Stephen R.; Flandres, W. Dana; Eley, John William; Boring, III, John R. Epidemiologia Clínica. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 17. ISBN 85-363-0159-7
  3. 3,0 3,1 3,2 Occupational Outlook Handbook, 2008-09 Edition: Medical Scientists by U.S. Bureau of Labor Statistics

Ligações externas