Ceratops

De CriaçãoWiki, a enciclopédia da ciência da criação.
Ceratops
Triceratops model.jpg
Classificação científica
Famílias e Gêneros

Família Ceratopsidae
Subfamília: Centrosaurinae

  • Achelousaurus
  • Albertaceratops
  • Avaceratops
  • Brachyceratops
  • Centrosaurus
  • Einiosaurus
  • Monoclonius
  • Pachyrhinosaurus
  • Styracosaurus

Subfamília: Chasmosaurinae

  • Anchiceratops
  • Arrhinoceratops
  • Chasmosaurus
  • Nedoceratops
  • Pentaceratops
  • Torosaurus
  • Triceratops

Subfamília: Unranked

  • Zuniceratops[1]

Família: Chaoyangsauridae

  • Chaoyangsaurus
  • Xuanhuaceratops

Família: Leptoceratopsidae

  • Leptoceratops
  • Montanoceratops
  • Prenoceratops
  • Udanoceratops

Família: Psittacosauridae

  • Psittacosaurus
  • Hongshanosaurus

Família: Protoceratopsidae

  • Gracilliceratops
  • Protoceratops

Família: Unranked

  • Liaoceratops
  • Microceratus[1]

Ceratops são um grupo de dinossauros extintos que são frequentemente considerados como os rinocerontes dos tempos antigos. O grupo é altamente diversificado, com muitas famílias, mas é possível que os Ceratops representem apenas um único tipo bíblico com uma quantidade significativa de variedade.

Eles são mais conhecidos pelos chifres na sua face e a crista de proteção (ou babado) na parte de trás de sua cabeça. Seu nome ceratops de fato significa face com chifres. O número de chifres e o tamanho e forma de seus folhos variaram tremendamente e a sua taxonomia baseia-se principalmente sobre essas características distintivas, tais como os tricerátops (significando face com três chifres).[2]

Ceratops são encontrados em abundância no registro fóssil, devido ao tamanho e durabilidade de seus ossos. A maioria dos cientistas criacionistas interpretam a existência de tais fósseis como significando que o organismo estava vivo no momento da inundação global, que é descrito no livro bíblico de Gênesis. Além disso, porque o texto diz que todos os animais terrestres foram colocados na Arca de Noé, se correto os dinossauros também foram incluídos no seu número, e tornaram-se extintos muito recentemente.

Paleobiologia

Localização dos Ceratops descobertos.

Ceratops foram primeiramente descobertos no sudoeste do Wyoming (1872) por um funcionário do que era então conhecido como o U.S. Geological and Geographical Survey.[3] Fósseis de ceratops eram conhecidos apenas a partir de descobertas na América do Norte, onde viviam em grandes números e, provavelmente, percorriam em manadas. Centenas de fósseis foram descobertos do Canadá para o México no início de 1900 e muito já se sabe sobre estes animais.[2] Descobertas de ceratops já foram feitas na Ásia, embora vários dos achados são formas fragmentadas e podem ou não ser válidas.[3] O Turanoceratops pode ser o único membro da família Ceratopsidae encontrado fora dos EUA.[4]

Os ceratops eram herbívoros (comedores de plantas) com um bico de pássaro possuído por muitos dos dinossauros que comiam plantas[2], e com linhas de dentes de corte na parte de trás da mandíbula.[5] Seu folho elaborado servia principalmente para proteger o pescoço vulnerável de predadores, mas poderia ter servido também a outras funções, como a exibição, termorregulação, a fixação do grande pescoço e dos músculos da mastigação.[3] As saliências enormes sobre os crânios de alguns se assemelham aos dos modernos bois almiscarados, o que sugere que eles podem estar envolvidos com golpes de cabeça usados para estabelecer o domínio em rebanhos.[5]

Anatomia

O nome Ceratops foi atribuído pelo paleontólogo americano Othniel Charles Marsh em 1890 que argumentou que deveria ser atribuída a sua própria ordem com base em várias características únicas, incluindo os chifres, um osso rostral (um osso único que forma o bico na mandíbula baixo encontrado em nenhum outro lugar no reino animal), dentes com duas raízes, e vértebras do pescoço fundidas.[3]

Variedades de Centrosaurinae Ceratops em escala.

Os Ceratops caminhavam sobre quatro patas (quadrúpedes) com os dedos dos pés com cascos, e possuíam ancas de pássaro similares a todos os ornitísquios. Eles variaram de tamanho entre 6-30 pés de comprimento, com fortes pernas poderosas que alguns paleontólogos sugerem que lhes permitiam correr rápido - até 40 milhas por hora.[2]

A família Ceratopsidae, que inclui o Triceratops, é o grupo conhecido pela cabeça grande folhos e cornos, os quais são muito reduzidos nas outras famílias desta ordem. A família é dividida em duas subfamílias (Chasmosaurinae e Centrosaurinae). Os primeiros são geralmente caracterizados por longos folhos triangulares e chifres bem desenvolvidos na fronte, enquanto que os Centrosaurinae (figura à esquerda) tinham chifres nasais bem desenvolvidos, folhos mais curtos e mais retangulares, e espinhos elaborados na parte de trás do folho[5]

O tricerátopo, que é um dos mais conhecidos desse grupo também era um dos maiores medindo 9 metros de comprimento (30 pés), 2,9 metros de altura (9,5 pés), pesando aproximadamente 6 toneladas. Sua característica mais proeminente era seu crânio enorme, que atingia a 2,1 metros de comprimento (7 pés). Embora muitos dos folhos neste grupo tinha espaços ocos (ou janelas) cobertos pelo couro, o folho do tricerátopo era de osso sólido.[2] Seu crânio também tinha três chifres, um chifre único no nariz, e um par de chifres acima de seus olhos alguns dos quais atingiam 1 metro de comprimento (3 pés).[6]

Cemitérios fósseis

Fósseis de ceratops são comuns em América do Norte e numerosos cemitérios fósseis foram encontrados que contêm estes animais em algum número. Somente de espécies de centrosaurus mais de duas dezenas de cemitérios (ou leitos de ossos) foram encontrados no sul de Alberta no Canadá. Foi descoberto em um leito muito extenso localizado no sertão do parque Dinosaur Provincial Park contendo elevado número de ceratops e, possivelmente, dezenas de milhares de dinossauros no total.[7]

Os paleontologistas creem que os animais deste sítio foram mortos em uma enchente com base desastre natural. Há também indicadores de que eles morreram em outro lugar e foram posteriormente transportados para o seu lugar de descanso final. Os ossos são fragmentados e os ossos longos foram alinhados por correntes. Os ossos também indicam que eles foram modificados por uma força externa, provavelmente em um fluxo de água de sedimentos carregados de alta energia. Paleontólogos seculares afirmam que é provável que eles foram apanhados por uma inundação ao tentar atravessar um rio. O cientista criacionista Michael oard sente que a evidência é mais consistente com o dilúvio do Gênesis.

A evidência é mais consistente com o dilúvio de Gênesis em que a catástrofe poderia fazer com que dinossauros da mesma espécie ou de espécies de rebanho ... e então serem mortos juntos durante a investida do Dilúvio.[7]
Creationwiki pool logo.png
A Mídiateca da CriaçãoWiki tem mídia relacionada a
Dinossauros

Galeria

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 Ceratopsia by Wikispecies.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 Gish, Duane T., Dinosaurs by Design. Green Forest, AR: Master Books, 1992. p28.
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 Ceratopsia by Wikipedia
  4. Turanoceratops por Wikipedia.
  5. 5,0 5,1 5,2 Ceratopsidae por Wikipedia
  6. Triceratops por Wikipedia
  7. 7,0 7,1 Oard, Michael J.. (Agosto de 2002). "Watery catastrophe deduced from huge Ceratopsian dinosaur graveyard". Journal of Creation 16 (2): 3-4. Página visitada em 21 de Novembro de 2012.